Header Ads

test

Semed encerra a Semana Municipal de Conscientização do Autismo com Blue Day


“Pessoas especiais, com possibilidades infinitas”. É assim que o diretor da Escola Municipal de Educação Especial (Emee) André Vidal de Araújo, Helivan Dantas, descreve os alunos autistas da instituição. Na manhã desta sexta-feira, 7/4, aconteceu a 1ª edição do Blue Day, Dia Azul, no Centro Equestre do Norte, localizado na zona Oeste de Manaus. A ação, realizada pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) e parceiros, envolveu 105 alunos da Emee André Vidal de Araújo, dez crianças do Instituto Semear e convidados.

Foram formados quatro grupos de alunos para atividades de caminhada ecológica; visita ao estábulo, com alimentação, banho e escovação dos cavalos; montagem orientada de cavalos e recreação, com oficina de capoeira e musicalidade, desenho, pintura corporal e brincadeiras tradicionais, como pula-pula e desvio de blocos.

Crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA) têm os cavalos como agente terapêutico transformador, segundo estudo feito pela fonoaudióloga Paloma Navarro, do Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), publicado em dezembro de 2016. Aquisição de linguagem, percepção e reconhecimento do próprio corpo pela criança, além do estímulo do tato e manutenção do equilíbrio foram alguns pontos percebidos durante a pesquisa.

Os benefícios da equoterapia são perceptíveis: a dona de casa Waldete Holanda, mãe do aluno Lucas Matheus dos Santos, afirma que a prática da equitação aliada ao acompanhamento de um profissional fez toda a diferença na vida do filho, que já praticou equoterapia por cinco anos na Cavalaria da Polícia Militar do Amazonas e, nesta sexta-feira, participou do Blue Day. “Ele era hiperativo e com a equoterapia, ficou mais calmo e mais sociável.” enfatizou a dona de casa.

Segundo o proprietário do Centro de Equitação do Norte, Francisco da Silva, “a aula de equitação melhora muito a coordenação motora da criança, ajudando na mentalidade, movimento do corpo e equilíbrio”.

O evento foi uma realização da Secretaria Municipal de Educação, por meio da Escola Municipal de Educação Especial (Emee) André Vidal de Araújo, em parceria com o Centro de Equitação do Norte e apoio do Circuito Country Manaus, Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh) e Exército. “O objetivo maior desta ação é a integração do aluno autista com as famílias, com nossa equipe pedagógica e com a natureza”, afirmou o diretor da Emee André Vidal de Araújo, Helivan Dantas.

A rede pública municipal de ensino atende 4,3 mil alunos com deficiência. Destes, 920 são autistas. A aluna Letícia Costa, de 11 anos, é uma das 50 crianças com Transtorno do Espectro Autista, atendida pela Emee André Vidal de Araújo. A mãe da criança reconheceu o trabalho realizado na unidade de ensino. “A Letícia estudava antes em colégio particular e eu não via o desenvolvimento dela. Ela tinha dificuldades em acompanhar as outras crianças e ninguém sabia o que era”.

A mãe destacou que após a realização de exames médicos e avaliação na Emee André Vidal de Araújo, foi diagnosticado o autismo em Letícia, contou a mãe. “A escola nos acolheu e a Letícia se desenvolveu bastante, o relacionamento dela com as outras pessoas mudou e agora ela está mais amável e carismática”, concluiu.

Foto: Lton Santos / Semed