Header Ads

Amazonino entra na disputa com Eduardo Braga, Arthur Neto e Marcelo Ramos


O ex-governador Amazonino Mendes chamou para si a responsabilidade na articulação da corrida eleitoral para eleger o novo governador do Amazonas, para a sucessão do governador José Melo (PROS) que na quinta-feira (4) teve o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) juntamente como o vice Henrique Oliveira (SD).

Ao tomar conhecimento da decisão do TSE, a primeira providência de Amazonino foi convocar uma reunião de emergência em sua residência com empresários de sua confiança, ex-secretários e possíveis financiadores da campanha de uma nova eleição.

Amazonino já havia sinalizado em redes sociais, a sua intenção de voltar ao governo do Estado nos eleições de 2018. Com a decisão do TSE, o ex-governador antecipou sua decisão e poderá ser um dos candidatos nas próximas eleições que devem ocorrer em setembro deste ano.

Na mesma corrida aparece o senador Eduardo Braga (PMDB) que lidera as intenções de votos dos eleitores amazonenses nesse primeiro momento, com 24,9% da preferência do eleitorado. Para ser candidato, Braga não precisa renunciar o mandato de senador.

O prefeito Arthur Neto (PSDB) se manifestou através das redes sociais. “Nesta hora de imensa gravidade para a vida institucional do Amazonas, minha palavra é de serenidade. Vivemos sob o império da lei e da democracia. As soluções político-jurídicas serão todas apontadas em normalidade e seguindo os passos civilizatórios muito bem encetados pela nação brasileira”, afirmou. Para ser candidato, Arthur teria de renunciar o cargo de prefeito.

O ex-deputado estadual Marcelo Ramos (PR) é outro forte candidato a sucessão de José Melo. Na última eleição para prefeito de Manaus, Ramos obteve mais de 455 mil votos, sendo derrotado para o atual prefeito Arthur Neto. Ele é do grupo ex-governador e do deputado federal Alfredo Nascimento.
Tecnologia do Blogger.