Header Ads

Especialista em Física Médica é essencial na Radioterapia


 Membro da equipe multidisciplinar para o tratamento de radioterapia, a atuação do físico médico, apesar de pouco conhecida pelos pacientes, é determinante para o êxito da dose de radiação aplicada pelos equipamentos de alta precisão nas áreas tratadas. A especialização tem mais representantes no sudeste do país, e no Amazonas são quatro especialistas, dos quais dois estão na clínica Sensumed Oncologia.
 O radio-oncologista, diretor clínico, coordenador da Radioterapia da Sensumed Oncologia, Dr. André Campana, esclarece que a radioterapia atua com uma equipe multidisciplinar, com médicos e também com físicos, ligados à Medicina, que são os físicos médicos, os quais após finalizarem o curso de Física ingressam numa residência de Física Médica, ou fazem a graduação em Física Médica. Em ambos os casos, o estudante de Física ou Física Médica, é necessário fazer a residência na área e, após isso, realizar uma prova de certificação da especialidade, oferecida pela Associação Brasileira de Física Médica (ABFM).
 “O profissional de Física é essencial para a radioterapia, que está associado ao planejamento do tratamento, na calibração das máquinas, no controle de qualidade, na radioproteção, entre outras funções, que atua junto com a equipe em prol do paciente”, destaca Dr. André Campana. E acrescenta que é o físico médico quem aponta a melhor maneira de chegar à área a ser tratada, com precisão, correção e protegendo as demais áreas da irradiação. 

 Física Médica e Radioterapia
 Maurício Russo, físico medico especialista em radioterapia, participou de uma olimpíada na escola Lato Sensu,e foi incentivado pela fundadoras a conhecer a área da física médica implantada na clínica Sensumed Oncologia e a participar do congresso em Física em Fortaleza/CE. “Eu nunca tinha ouvido falar em Física médica, mas na primeira vez que tive acesso às informações, decidi ali que queria seguir naquela área”, destaca o especialista. 
 Como não há bacharelado em Física Médica no Amazonas, Maurício Russo seguiu para da faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo (USP), onde se graduou em Física Médica e, logo em seguida, ingressou na Residência Médica em Radioterapia, no Hospital Sírio Libanês/São Paulo. “A especialização é necessária para atuar na radioterapia, por exemplo. Tive a oportunidade de interagir com os melhores profissionais do país e também tive acesso a técnicas modernas, como a radiocirurgia, e equipamentos de alta tecnologia”, pontua Russo.
 E ao regressar a Manaus, para a clínica Sensumed Oncologia, o físico médico constatou que os mesmos processos começavam a ser implantados na clínica. “O médico radio-oncologista decide como vai tratar o paciente, a partir do diagnóstico, do estadiamento da doença e do protocolo de tratamento. A partir daí é o físico médico que vai calcular a radiação e ajustar a máquina para realizar aquele tratamento, com precisão e qualidade, para atingir o resultado esperado”, pontua Russo.
 Entre as atividades desenvolvidas pelo especialista, Maurício Russo explica que o físico médico também atua no controle de qualidade da máquina de radiação, chamada de acelerador linear, para garantir que a máquina execute o procedimento para o qual foi criada. “Também desenvolvemos sistemas de informações para o acompanhamento do tratamento por todos os profissionais envolvidos, como é o caso de um sistema que desenvolvi para a clínica, onde médicos, enfermeiros, físicos médicos, técnicos de radiologia seguem padrões de notificações e informações”, ressalta.
 O profissional acrescenta que já é uma tendência em outros países, o físico médico atuar no desenvolvimento de sistemas de implementação do serviço, além da rotina mais mecânica de cálculos e controles. Por exemplo, no desenvolvimento de sistemas de segurança do paciente, organização da clínica, automação dos sistemas, entre outros. “É uma atuação bem ampla”, frisa.
 Atualmente, Maurício Russo, também realiza palestras na escola onde estudou, para motivar novos talentos, e sente-se realizado. “O físico faz acontecer. Conseguimos avançar e otimizamos os planos de tratamento, com toda segurança para evitar acidentes, já considerados inexistentes. Somos avaliados e sempre aprovados, especialmente no quesito segurança. A equipe passa por constante atualização e reciclagem”, declara o especialista.

Vocação e Trabalho
 Na equipe multidisciplinar da Radioterapia da clínica Sensumed Oncologia, desde 2016, MSc. Mateus Lima tem bacharelado em Física Médica pela Universidade Federal de Sergipe; mestrado em Tecnologia Nuclear pela Universidade de São Paulo (USP), com ênfase em Radiação; e residência médica em Radioterapia pela Universidade de Campinas (Unicamp).
 E, segundo o físico médico, existem três caminhos para se chegar à Física Médica: pela Licenciatura em Física, pelo bacharelado em Física ou bacharelado em Física Médica, que é o mais recente. “As opções da física no Brasil são limitadas. No bacharelado, por exemplo, segue-se no caminho da pesquisa, na área acadêmica, ou em instituições com análises estatísticas”, observa. E acrescenta que a física medica além de se diferenciar das demais atividades é uma oportunidade de atuação do físico no mercado de trabalho.
 Mateus Lima esclarece que o profissional em Física Médica atua onde tem radiação ionizante. “No radiodiagnóstico, onde tem Raio X,deve ter um Físico, no controle de qualidade desse Raio x; na blindagem da sala, que é calculada por um físico medico”, aponta o especialista. E na Medicina Nuclear, explica Lima,é o Físico Médico quem calcula a dosagem a ser aplicada no paciente, bem como administra a proteção do ambiente. 
 Na radioterapia, o físico médico tem um papel um pouco mais amplo, destaca Lima.Com relação ao paciente, cabe ao físico médico garantir a qualidade do tratamento, pois existem alguns tipos de radiação com diferentes energias. “O físico médico tem de ser um especialista nessa área, para juntamente com o medico oncologista, auxiliar na decisão de qual a melhor configuração para a realização do tratamento, que inclui o cálculo da dose e a entrega dessa dose na área a ser tratada”, enfatiza.
 Ao finalizar sua residência médica, Mateus Lima já trabalhava em uma clínica na cidade de Campinas/SP, quando surgiu uma oportunidade na Sensumed Oncologia, em Manaus/AM, onde, segundo o físico médico, oferece tecnologia de ponta no tratamento de câncer, com diversas técnicas de alta qualidade em radioterapia, como a radiocirurgia, por exemplo. “Na clínica os profissionais tem vocação para o ensino e pesquisa; tem a vontade, o interesse, o direcionamento. E todos os processos estão sendo utilizados com toda a equipe multidisciplinar, com reuniões semanais, nas quais todos participam efetivamente”, avalia o especialista.

Formação Acadêmica
 “Na semana de inscrição para a Fuvest, instituição que realiza exame vestibular e seleciona para a Universidade de São Paulo (USP). Eu ainda estava em dúvida qual curso escolher. Eu sempre soube que seria em ciências exatas”, conta Gabriel Lucas Andrade de Sousa, acadêmico do bacharelado em Física Médica da faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (USP).
 Estagiário de Física Médica na clínica Sensumed Oncologia, o universitário amazonense conta sua jornada para seguir os estudos nessa área. “Meu professor da escola me apresentou a um ex-aluno da mesma escola, que é físico médico e trabalha no setor de radioterapia da Sensumed Oncologia, Maurício Russo. Eu pedi então para conhecer atividade de física médica que ele desenvolvia. Ele aceitou e me recebeu na clínica.E mesmo não entendendo muito bem o alcance das informações, eu achei extremamente interessante, e escolhi física médica para o vestibular da Fuvest”, conta Gabriel.
 O amazonense passou no vestibular, foi morar em São Paulo, na cidade de Ribeirão Preto, e até hoje conta com a ajuda dos pais no custeio para se manter fora de domicílio, há 3 anos.E ainda foi pioneiro na parceria do programa de estágio entre a Sensumed Oncologia e a USP. De fato, foi Gabriel Sousa quem buscou e conseguiu formalizar a parceria entre as duas instituições, para poder realizar seu estágio na clínica, durante suas férias. E abriu caminho para os próximos interessados, pois o convênio credencia a Sensumed Oncologia para receber estagiários da USP por um período de cinco anos.
 “Eu não me pressiono para decidir se após concluir a graduação eu retornarei para Manaus, eu tento abrir meu leque de possibilidades o máximo possível. É isso que estou fazendo aqui na Sensumed, nesse programa de estágio nas férias”, ressalta Gabriel, sobre o interesse em conhecer o desempenho da Física Médica na área da radioterapia.
 Segundo o estagiário, a equipe médica e a tecnologia da alta qualidade, disponíveis na clínica, surpreenderam suas expectativas. “Aqui se trabalha com tecnologia de ponta, sem deixar nada a desejar para o que se faz no sudeste. E a interação de trabalho com a equipe multidisciplinar foi além da observação apenas, pude me envolver na rotina prática da radioterapia”, enfatiza Gabriel Sousa.

Futura Parceria
 A clínica Sensumed Oncologia e o Departamento de Física, do Instituto de Ciências Exatas, da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), realizaram no dia 15 de fevereiro, um encontro de palestras sobre a especialidade de Física Médica para os acadêmicos do curso de Física. Dr. André Campana, radio-oncologista; Gabriel Sousa, acadêmico da USP; e MSc. Mateus Lima, Físico Médico; apresentaram a atuação da Física Médica na Medicina, especialmente na Oncologia. O encontro, no auditório da Faculdade de Direito, Setor Norte do Campus Universitário, foi coordenado pela Profa. Dra. Daniela Menegon Trichês, do departamento de Física/UFAM. O encontro foi um pontapé inicial de uma possível parceria entre a UFAM e a Sensumed Oncologia, além de ter apresentado aos acadêmicos essa vertente da Física, até então desconhecida por muitos.
 O coordenador da Radioterapia, Dr. André Campana, acrescenta que a mesma iniciativa será apresentada a outros cursos de Física de outras universidades no Amazonas.

Tecnologia do Blogger.