Header Ads

Estado Islâmico assume autoria de ataque terrorista em Manchester

 O grupo extremista Estado Islâmico assumiu a autoria do ataque à bomba contra o show da cantora Ariana Grande, em Manchester, na Inglaterra, que deixou 22 mortos e 59 feridos.

Na postagem em que assumi a autoria o grupo diz: "um dos soldados do califado colocou um dispositivo explosivo dentro de uma reunião na cidade de Manchester".

Nesta terça-feira (23) um homem de 23 anos foi preso pela polícia britânica sob suspeita de relação com o atentado. 
Em pronunciamento na manhã desta terça-feira (23), a premiê britânica Theresa May prestou suas condolências às famílias das vítimas e afirmou que o incidente na noite passada foi um dos piores na história do Reino Unido e o mais severo a atingir o norte da Inglaterra.
May visitará o local do ataque, com capacidade para 21 mil pessoas, nesta terça-feira, e se reunirá com o comitê máximo de segurança do governo, o Cobra.
Na manhã desta terça-feira, a polícia evacuou um shopping center em Manchester. Testemunhas relataram à BBC terem ouvido tiros e visto um homem - ainda não identificado - sendo preso. Ainda não se sabe se este incidente está ligado ao ataque de segunda-feira.

Pior ataque a bomba

O ataque ao show de Ariane Grande é o pior atentado à bomba do Reino Unido desde os ataques no sistema de transportes de Londres de 2005, que deixaram 52 mortos. Na ocasião, quatro jovens muçulmanos britânicos detonaram explosivos em três vagões do metrô e um ônibus em Londres. Mais de 700 pessoas ficaram feridas.
O país está em estado de alerta "alto" para ataques terroristas há dois anos. O último ataque do tipo foi há dois meses, no centro de Londres, quando um homem atropelou vários pedestres na ponte de Westminster e tentou invadir o Parlamento armado de uma faca, matando, ao todo 5 pessoas e ferindo outras 50.
 
Fonte: R7
Tecnologia do Blogger.