PUBLICIDADE

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Paratletas embarcam para Circuito Loterias Caixa, focando vaga no Brasileiro e seleção canarinho

Foto: Antônio Lima/Sejel
 De olho no Campeonato Brasileiro e vaga na seleção canarinho, seis paratletas amazonenses embarcam para São Paulo nesta sexta-feira, 2, onde disputam o Circuito Loterias Caixa de Natação e Halterofilismo (Para Powerlifting). A equipe é do Centro de Treinamento e Alto Rendimento da Amazônia (CTARA) e tem como base veteranos e iniciantes, que recebem apoio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

A delegação baré é formada pelos paratletas Vitor Afonso (-107Kg), Lucas Santos (-49Kg), Vanessa Menezes (-67Kg), Daniel Ferreira (-72Kg), Najara Silva (-67Kg), Carlos Santos (72Kg), além dos técnicos André Silva e Getúlio Filho, e a chefe de delegação Fiama Oliveira. Para a competição, a equipe realiza preparação técnico por quase duas horas diárias e mais uma hora no treino físico. Tanta dedicação faz parte do desejo de se sobressair, principalmente, dos donos da ‘casa’.

“São Paulo sem dúvida vai nos dar trabalho em todas as categorias, eles são fortes, detém de muita preparação, mas nós tambem fazemos de tudo para estar em alto nível. Treinamos por horas, trabalhamos o psicológico, conversamos muito e queremos elevar o nome do nosso Estado lá fora pelo paradesporto. Temos uma equipe que mescla experientes com novas caras e isso é sinônimo de renovação e encorajamento para a gente, principalmente por essa competição valer vaga para o Brasileiro e seleção”, disse Getúlio.

Confiante como o técnico está tambem a paratleta Vanessa Menezes, de 21 anos. Há quatro meses no Halterofilismo, essa será a primeira competição nacional da paratleta, que tem amputação. Há dois anos, a jovem sofreu um acidente de moto e descobriu que o esporte poderia ser uma ferramenta de superação e um caminho para obter qualidade de vida.

“Eu sofri um acidente de moto, depois de uma colisão com um caminhão. Desde lá, tive que superar muita coisa e o esporte começou a me devolver muita coisa, como saúde, alegria e é algo que estou aprendendo a lidar, mas que não quero mais parar. Essa vai ser minha primeira competição fora e estou trabalhando para voltar com o melhor resultado. Eu não esperara ser chamada para o circuito e só esta oportunidade já me deixou bastante feliz”, contou.

Outro que tambem vai fazer sua estreia numa competição nacional é Daniel Ferreira. Há dois anos, ao sofrer uma fechada de um ônibus, ele perdeu a perda direita e há quatro meses foi apresentado ao Para Powerlifting  por um amigo. No início, a dificuldade quis se sobrepor, mas acostumado em dar a volta por cima, o jovem de 21 anos encarou a missão e agora está pronto para enfrentar as principais potência do paradesporto.

“Eu estou bastante ansioso, mas não nervoso. Sei da importância de me manter calma e estou trabalhando para isso. Gosto muito de praticar esse esporte e é isso que quero fazer, ser um profissional. Deixo todas as dificuldades de lado e foco somente nos meus resultados”, destacou Daniel, que há sete anos mora em Manaus, antes ele residia em Carauari, 542 km de Manaus, município em que nasceu.

Circuito Loterias

O Circuito Loterias Caixa é organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e patrocinado pelas Loterias Caixa. Este é o mais importante evento paralímpico nacional de atletismo, natação e halterofilismo. Composto por quatro fases regionais e três nacionais, tem como objetivo desenvolver as práticas desportivas em todos os municípios e estados brasileiros, além de melhorar o nível técnico das modalidades e dar oportunidades para atletas de elite e novos valores do esporte paralímpico do país.