Header Ads

Se entrar em greve, multa será de até R$ 50 mil por hora de paralisação ao Sindicato dos Rodoviários


 O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) acatou, na noite do último sábado (20), o pedido feito pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) e determinou que os membros do Sindicato dos Rodoviários se abstenham de realizar qualquer movimento paredista nesta segunda-feira (22), conforme anunciado por representantes da categoria. A medida visa evitar maiores transtornos à população usuária do transporte coletivo.
Na decisão, a presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 11º Região, desembargadora Eleonora Saunier Gonçalves, determinou que em caso de descumprimento, o Sindicato dos Rodoviários poderá ser multado em até R$ 50 mil por hora de paralisação. Além disso, os sindicalistas devem manter distância de no mínimo 50 metros da entrada das garagens, sob pena de multa, no valor de R$ 50 mil por dia de turbação. Por fim, a magistrada determinou o uso de forças policiais para cumprir a liminar, caso haja necessidade.
“As empresas estão honrando todos os compromissos com seus colaboradores e por isso não veem motivos para mais uma greve, em que o principal prejudicado é a população usuária do serviço. Preocupados em dar funcionamento ao sistema, o Sinetram e a Prefeitura, acionaram e a justiça acatou o pedido para impedir qualquer movimento paredista. A população pode ficar despreocupada, pois no que depender das empresas, 100% dos ônibus estarão nas ruas nesta segunda-feira e estaremos sempre abertos ao diálogo com os trabalhadores”, garante o presidente do Sinetram, Carmine Furletti.
O transporte coletivo de Manaus opera com dez empresas, em 221 linhas, e transporta em média 800 mil pessoas por dia.

Tecnologia do Blogger.