Header Ads

Drogas. objetos cortantes, cordas e celulares são encontrados em cadeia de Manaus


Militares do Exército, da Polícia Militar (PM) e Polícia Civil (PC) realizaram, nesta segunda-feira (24), uma Operação de varredura e revista no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM). A revista identificou e apreendeu drogas, armas brancas e celulares, além de outros objetos. 
A Operação  faz parte das ações integradas entre os órgãos do Sistema de Segurança e Forças Armadas para controle do Sistema Prisional, que acontecem desde o início do ano.
Em torno de 1.300 homens participaram da Operação que iniciou às 6h da manhã, com a chegada de comboios do Exército,  juntamente com os grupos especializados da PM, PC e agentes da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). Durante a operação, foram utilizados helicópteros do Sistema de Segurança e detectores de metais do Exército.
No local, foram encontrados aparelhos celulares, materiais perfuro-cortantes, substâncias entorpecentes, cordas, além de chips, carregadores e cartões de memória. Não foram encontradas armas de fogo.
O coronel Oliveira Filho, representante do Sistema de Segurança Pública, explicou que essas ações estão inseridas no Plano Tático Integrado de Pronta Resposta e Contingência. "Desde que nós tivemos o episódio no inicio do ano no Sistema Penitenciário, o secretário de Segurança Pública, em parceria com a Seap, desenvolveram o Plano Tático Integrado que inclui a operação de Varredura, com o Exército Brasileiro, que tem o objetivo de neutralizar as chances de rebeliões e fugas, o que é feito através das apreensões desses materiais", disse.
De acordo com o  coordenador da Operação pelo Comando Militar da Amazônia (CMA), tenente-coronel Sérgio Oliveira, todos os locais recebem revista, pois podem servir de esconderijos para materiais proibidos. "É importante ressaltar que qualquer coisa pode se transformar em armas nas mãos dos detentos, e todos os lugares das celas, como tubulações, rebocos da parede, ou colchões podem servir para o esconderijo desses materiais, por isso fazemos buscas por meio de revista visual, tátil, com detectores de metais e com os animais", disse.
O secretário de Administração Penitenciária, coronel Cleitman Coelho, destacou que o Sistema Penitenciário está estabilizado há seis meses.  “As Operações são importantes para controle efetivo do Estado dentro das cadeias para que não sejamos mais surpreendidos, e essas ações estão mantendo o Sistema estabilizado”, comentou.
Além do Exército, Polícias Militar e Civil e agentes da Seap, a Operação contou com apoio do Corpo de Bombeiros, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Eletrobrás, Marinha e Aeronáutica.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.