Header Ads

Candidatos miram acusações e esquecem dos projetos para a população

Robson Carvalho - O debate desta quinta-feira mostrou, com algumas exceções,  candidatos mais preocupados em criticar a acusar uns aos outros, do que mostrar  os projetos para melhorar a economia do estado e a qualidade de vida do amazonense. A Humanizzare, que administra os presídios no Amazonas, foi o alvo da maioria dos candidatos no debate. Rebecca Garcia e Amazonino foram as exceções e não se envolveram em picuinhas ou discussões fora do objetivo do debate.

Amazonino começou o debate e perguntou a Liliane Araújo, sobre o desenvolvimento da Educação. Liliane questionou a UEA, que Amazonino não teria investido em tecnologia. Amazonino disse que precisava retomar a UEA e reprogramá-la. 

Jose Ricardo (PT) , perguntou para Rebecca sobre o suposto uso da máquina pública para apoiá-la. Ele questionou se seria uma repetição do que José Melo fez e que acabou cassado, mas insistiu numa comparação que não existe. 
 
 
Rebecca disse que José Ricardo ataca sem ter provas e sim uma acusação leviana. Lamentou a prática do candidato do PT.
 
Braga perguntou a Amazonino sobre a geração de emprego. Amazonino afirmou eu terá que fazer uma analise fiscal e arrumar a casa. Mas que essa questão não se resolveria em um ano. Relacionou o problema da violência ao desemprego .
 
Braga disse que a população não tinha tempo para esperar e que deveria  cuidar rápido, baixando ICMS dos combustíveis, cesta básica entre outras. Na tréplica, Amazonino disse que Braga reafirmava o que estava no seu plano de governo que é a recuperação fiscal.
 
Liliana perguntou ao Zé Ricardo, que ele fazia parte do partido mais corrupto do Brasil. O candidato defendeu Dilma e criticou Michel Temer. Ficou perdido na resposta. Disse que não era o PT que é corrupto. Lembrou que Eduardo Braga citado na Lava Jato, Amazonino e até o PP de Rebecca Garcia.
 
Na réplica, Liliane questionou a permanência de José Ricardo no PT, o mais corrupto do país mais corrupto do país. Disse que no seu governo criaria uma comissão para combater a corrupção. Na tréplica voltou a citar José Melo, Amazonino e Braga como corruptos. 
 
 
Direito de Reposta de Braga
 
“Sou ficha lima e nenhuma condenação na justiça, citação sem provas dos que estão presos e denunciaram pessoas, umas com provas e outra sem provas”, disse a Zé Ricardo que o chamou de corrupto. Lembrou que foi relator do Instituto da Delação Premiada. 
 
Marcelo Serafim perguntou a Eduardo Braga sobre como vai resolver os problemas da mobilidade urbana. Mais rápida providencia é procurar o prefeito e ajudar a encontrar uma solução. Uma delas seria o semáforo e trânsito inteligente.
 
Marcelo detonou e lembrou que ele teve quatro mandado e  nunca vez isso. Criticou a parceria com Marcelo Ramos, que escolheu o Marcelo Ramos que o acusou de criminosos. Braga pediu desculpa ao telespectador pela ’grossaria’ do Marcelo Serafim e lembrou que  pai dele, foi vice dele.
 
Wilker Barreto perguntou para Luiz Castro. Se sabia do investimento do governo do Amazonas. Castro disse que tinha ume estudo minucioso e que o estado gastava mais de 700 milhões. Lembrou o contrato da Humanizzare. Disse que não gosta de propina e que não aceitaria de empresários. Disse que é chato e contra a corrupção. Na réplica, questionou o aumento dos gastos da CMM.
 
Rebecca indagou ao Wilker Barreto sobre o problema da saúde. Wilker lembrou das UPAS que estão parando. Ele lembrou da falta de material nos hospitais e disse que objetivo e diminuir custos, Gasta 15 milhões e não vê resultado. Rebecca disse que seu projeto é melhorar a gestão pública.
 
Marcelo Serafim
 
Agressivo, Marcelo Serafim questionou o Amor de Amazonino pelo Amazonas, que estaria sendo apoiado por José Melo, que junto com Amazonino, teria acabaram com o estado. Amazonino disse que José Melo não o apoia. Se apoiasse, não iria menosprezá-lo e insistiu que nada se faz sem amor.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.