Header Ads

Prefeito anuncia 6 mil contemplados no Programa Bolsa Idiomas

Foto: Mário Oliveira / Semcom
 A relação dos classificados da primeira chamada, do segundo processo seletivo de 2017, do Programa Bolsa Idiomas (PBI) contemplou 5.972 pessoas.  O anúncio foi feito pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, na tarde desta quinta-feira, 24/8 no auditório da Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi), no Parque das Laranjeiras, zona Centro-Sul.
 
Desta vez foram disponibilizados 12.125 bolsas de estudo de 50%, 75% e 100% ofertadas em dez instituições de ensino de línguas estrangeiras da capital. Para concorrer a essas vagas 13.365 pessoas fizeram a inscrição no programa.
 
Para o prefeito os números do programa comprovam o quanto vem colaborando para qualificar estudantes na cidade de Manaus. Desde 2013, quando foi criado, o Bolsa Idiomas contabilizou 52.482 classificados e ofertou 83.931 bolsas de estudo.
 
“Nós temos 12 mil vagas para 13 mil inscritos, mas isso não é automático. Na primeira chamada o nosso sistema busca quem atendeu os requisitos e tem condições de se enquadrar no programa de acordo com a escolha que fez pela instituição de ensino. Estamos caminhando para sermos uma cidade bilíngue que só tende a crescer no campo do turismo”, disse Arthur.  
 
Os candidatos podem realizar a consulta individual do seu cadastro no portalespi.manaus.am.gov.br. Há também a opção para consultar a lista no link http://bit.ly/ClassificadosBolsaIdiomas
 
As bolsas de inglês e espanhol têm duração de um ano e são voltadas para pessoas acima de 16 anos de idade, que tenham concluído ou estejam cursando o Ensino Médio e possuam renda familiar per capita  de até um salário mínimo e meio. O PBI é gerenciado pela Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional, vinculada à Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad).
 
“A primeira seleção leva em conta a primeira escolha do candidato e respeitamos rigorosamente isso. Agora vamos avaliar a segunda escolha de quem ainda não foi classificado pois queremos todos os inscritos estudando”, afirmou a secretária municipal de Administração Luíza Bessa Rebelo.
 
A diretora-presidente da Espi, Stela Cyrino, explicou que após a divulgação do resultado do PBI, os candidatos têm até 28/8 para apresentar recursos, como prevê o edital. A entrega da documentação dos contemplados está marcada para o período de 30/8 a 1/9, na sede da Espi (avenida Professor Nilton Lins, 3.259, Bloco D, Parque das Laranjeiras).
 
Na próxima etapa, o candidato vai comprovar as informações fornecidas no ato da inscrição, garantindo que só sejam confirmados como novos bolsistas aqueles que se enquadram no perfil do programa, que tem como objetivo oportunizar o estudo de outro idioma a quem não tem condições de pagar um curso.
 
“A nossa tendência é atender os 12 mil inscritos. Hoje fizemos a primeira chamada e após o período de entrega de documentos iremos realizar uma outra para preencher o restante das vagas”, explicou.
 
As inscrições para esse processo seletivo, o segundo do ano, foram realizadas entre 8 e 20 de agosto, pelo portalespi.manaus.am.gov.br. Para possibilitar que todos tivessem condições de participar, a Prefeitura firmou parceria com a Associação Amazonense de Centros de Inclusão Digital, que disponibilizou 26 lan houses, onde os candidatos puderam utilizar a internet gratuitamente para realizar a inscrição.
 
As bolsas estão distribuídas nas seguintes instituições: Argus, Aslan, Dom Bosco, Fucapi, Icbeu, Inglês e Companhia, Quality, Multcursos, My Way Idiomas e Yes! Idiomas.
 
O programa
O Bolsa Idiomas (PBI) é mais um programa de inclusão socioeducacional, criado pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, por meio da Lei Municipal 1.734, de 6 de junho de 2013, para oportunizar a pessoas que têm vontade de aprender uma língua estrangeira, o ingresso em uma das instituições conveniadas. Assim como os outros programas de inclusão socioeducacional da Prefeitura de Manaus, no PBI, o estudante não devolve a quantia investida em seu aprendizado. 
 
Ele presta contrapartida participando de projetos educacionais, sociais, culturais, socioambientais, entre outros, implementados pela Prefeitura de Manaus e por seus parceiros. Com isso, o estudante alia o aprendizado teórico, adquirido em sala de aula, à prática, complementando o processo ensino-aprendizagem.
 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.