Header Ads

Seo Services

9ª etapa do Campeonato Amazonense de Tiro com Arco Outdoor revela vencedores


Foto: Antônio Lima / Sejel
 A 9ª etapa do Campeonato Amazonense de Tiro com Arco Outdoor ocorreu neste domingo, 17, no campo do complexo de atletismo da Vila Olímpica de Manaus, no Dom Pedro, durante toda a manhã. Os atletas competiram individualmente, nas seguintes categorias: recurvo (70m, alvo 1,22m), no naipe masculino (RMA) e feminino adulto (RFA), bem como composto (50m, alvo 0,80m) masculino adulto (CMA). A temporada recebe apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel). 
Em duas horas de uma disputa acirrada, após dois rounds, e 72 flechas disparadas, Ane Marcelle, 23, conquistou o 1ª lugar do Estadual, somando 619 pontos. O segundo lugar foi ocupado por Graziele Paulino (Yaci), 22, com o total de 609 pontos. No recurvo masculino, o primeiro lugar ficou com Gustavo Paulino (Ywytu), 21, com total de 642 pontos, o segundo foi para Drean Silva (Lagora), 20, na somatória final com 624 pontos. A terceira colocação ficou com Gibson Paulino (Wyrauassu), 25, que fechou a pontuação da categoria com 587 pontos.
Apesar do lugar mais alto do pódio, Ane Marcelle afirma que busca por resultados ainda melhores, e pontuação elástica. A atleta olímpica sabe que pode ir mais além. “Acho que a falta de um acessório na minha roupa fez com que eu perdesse o rendimento na competição, eu sei que posso fazer melhor, mas agora é focar no Brasileiro e fazer o meu melhor para me classificar lá”, declarou a atleta, que disse ainda comentou que viagem para o evento nacional no Rio de Janeiro vai ajudar bastante no seu desempenho, pois a saudade de casa também tem atrapalhado o rendimento.
“Tem horas que a saudade é tanta que dá vontade de largar tudo e voltar pra casa, mas daí eu sei que preciso focar no meu objetivo se quiser alcançar meus sonhos. E agora que a viagem para o Campeonato Brasileiro está chegando, estou bem animada porque sei que vou rever a família e isso vai me dar um gás novo”, disse Ane.
Na categoria CMA, Josiel Paulino, venceu a prova com 656 pontos, o segundo lugar foi para com Carlos Galindo, com a soma de 642 pontos. O medalha de ouro afirma que não poderia ter ficado mais satisfeito com o resultado, uma  vez que tem investido bastante tempo na preparação física e tática. 
“Ter ficado em primeiro lugar aqui representa muito para mim e para minha família que sempre me apoiou muito. Este é um esporte que eu amo, e tenho dedicado a maior parte do meu dia ao tiro com arco porque tenho objetivos maiores”, contou Josiel.
Balanço
O resultado da competição empolgou o técnico e coordenador do Estado, Anibal Fortes. Segundo o profissional, a competição ajuda a avaliar o desempenho dos atletas, que ele acredita tem chances de vencer o Campeonato Brasileiro, que acontece entre os dias 15 e 19 de novembro, em Maricá, no Rio de Janeiro, na cidade de Maricá/RJ.
“Vamos levar doze atletas para o Brasileiro e essa vai ser a maior equipe amazonense em um campeonato nacional. Temos certeza que vamos conquistar uma boa colocação, pois atualmente estamos em segundo lugar por equipe no ranking, perdendo apenas para o Rio de Janeiro e após o Amazonas está São Paulo na terceira colocação. Nossos atletas estão muito bem no ranking e isso aumenta as nossas expectativas de chegar ao lugar mais alto do pódio”, disse Fortes, ao destacar o acompanhamento que os atletas locais  vem recebendo no CTARA (Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia). 
“Nossos atletas tem acompanhamento feito pela equipe do CTARA e isso tem ajudado bastante no desenvolvimento de cada um. A Ane Marcelle é um exemplo, chegou em Manaus com uma lesão no ombro e após o tratamento que tem recebido, já é possível perceber a evolução da atleta”, comentou Fortes.
A equipe amazonense no ranking nacional individual está no RMA da seguintes maneira: , Gustavo está em 3º, Drean em 6º e Nelson em 9º lugar. No RFA, Ane Marcelle e Graziele estão em 1º e Larissa está em 9º lugar.
Família boa de mira
Três irmãos indígenas da comunidade Nova Kuanã tem se destacado na modalidade, são eles Guibson (Wyrauassu), Graziele (Yaci) e Gustavo Paulino (Ywytu). Há quatro anos eles vivem uma rotina árdua de treinamento longe da família. Esforçados e com lugares de destaque no ranking nacional, o clã se divide entre a rotina de treinamento, estágio e estudos. Guibson, o mais velho, está no 8º período do curso de contabilidade, e destacou que faz um verdadeiro malabarismo para dar conta de tudo.
“Estou vivendo um turbilhão de coisas, estou concluindo meu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), estou me preparando para o Brasileiro, é muita coisa, mas eu procuro me concentrar em uma coisa de cada vez para não me prejudicar nem na faculdade e nem aqui no tiro. Tudo é questão de dedicação e responsabilidade para conseguir concretizar as metas”, disse.
Graziele a partir desta semana terá uma rotina mais apertada. A atleta, estudante do curso de contabilidade, foi chamada para estagiar e agora vai ter que conciliar os treinos pela manhã, o emprego a tarde, a faculdade durante a noite e a saudade da família.
“Nunca foi fácil, é muito difícil ficar longe da família, e agora sei que vai ser mais difícil, mas eu sei o tamanho das minhas responsabilidades agora, o que me deixa mais tranquila é que tenho o apoio do técnico, da equipe e sei que vamos dar conta de conquistar um bom lugar no Brasileiro e seguir me destacando”.
Estudante do 3º período de Educação Física, Gustavo vê na presença dos irmãos uma vantagem que tem sobre os demais atletas. “É muito difícil viver longe dos familiares, e nós temos o privilégio de convivermos juntos, praticando a mesma modalidade e vivendo no mesmo lugar, que é Manaus. Isso ajuda muito no psicológico da gente. A rotina não é das mais tranquilas, mas foi a vida que a gente escolheu então é focar e vencer”.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.