Header Ads

Alunos da SEDUC fazem prova escrita para o Programa Jovens Embaixadores 2018


Vinte e três alunos da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC) realizaram a prova escrita para o Programa Jovem Embaixadores 2018. A avaliação aconteceu na tarde da última sexta-feira (15), no Instituto Cultural Brasil Estados Unidos (Icbeu), na avenida Joaquim Nabuco, Centro de Manaus. A primeira fase da seleção teve duração de três horas e somente os melhores desempenhos avançam para a prova oral, no dia 20 de setembro.

A técnica de assuntos educacionais, da gerencia de Ensino Médio (GEM), do Departamento de Políticas e Programas Educacionais (Deppe), da Seduc, Bruna Freitas, fala da expectativa da equipe em vista dos candidatos. “Queremos incentiva o trabalho voluntário primeiramente, e com isso, procurar os líderes natos que temos nas nossas escolas, que além de terem conhecimento da língua inglesa e atualidades, são meninos estudiosos, com bom desempenho e bom comportamento. Eles são pessoas diferenciadas e a nossa expectativa é que eles se tornem cidadãos mais críticos, pessoas maduras e sensíveis em relação aos problemas sociais”, explicou Bruna.

Além das etapas, os estudantes precisam preencher os seguintes pré-requisitos:  ter nacionalidade brasileira; ter entre 15 e 18 anos; pouca ou nenhuma experiência no exterior e consequentemente, jamais ter viajado aos Estados Unidos. É necessário ter boa influência oral e escrita em inglês e ser aluno do Ensino Médio na rede pública de ensino, com excelente desempenho escolar. O aluno precisa ter perfil de liderança e iniciativa, ser comunicativo e assim possuir boa relação em casa, na escola e na comunidade, além de comprovar que realiza, há 12 meses, atividades de responsabilidades social e voluntária.

Os alunos da rede pública de ensino que participaram do programa farão um intercâmbio de três semanas nos Estados Unidos, no mês de janeiro de 2018. A visita será dividida em três etapas: eles vão a Washington, D.C. para oficinas sobre justiça social, voluntariado e liderança, visita a pontos turísticos e encontros com autoridades do governo norte-americano. No estado-anfitrião, terão hospedagem em casas de famílias, atividades em escolas regulares de ensino. E por último, apresentações sobre o Brasil, atividades de voluntariado, desenvolvimento do projeto sobre justiça social e voluntariado e atividades de lazer.

O candidato para vaga, Elias Emanuel, 17, da 3ª série do Ensino Médio, explica o que o programa poderá alavancar seu currículo. “Além de ter a oportunidade de conhecer outro Pais, a maior potência da atualidade”, relata o aluno que há ano faz trabalho do monitor na sua escola.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.