Header Ads

Seo Services

Circuito Brasileiro de BMX atrai bikers locais e de outros estados, que apresentaram performances radicais


Manobras radicais e muita perspicácia sobre as duas rodas deram a tônica deste domingo (17) com a 1ª Etapa do Circuito Brasileiro de Overground BMX, Modalidade Flatland 2017, que aconteceu no Parque dos Bilhares, localizado na Avenida Constantino Nery, bairro Chapada, Zona Centro-Sul de Manaus. Foi a primeira vez que a capital amazonense sediou a competição, que reuniu 24 pilotos e teve apoio do Governo do Amazonas por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

A competição foi dividida em quatro categorias: Iniciante, Amador, Profissional e Máster. Cada biker tinha direito a uma volta (apresentação) de um minuto, exceto os profissionais, que tinham dois minutos de prova e mais 30 segundos para executarem a sua melhor manobra. O presidente da Associação Brasileira de BMX Freestyle e um dos jurados, Wagner Júnior, avaliou esta primeira etapa como positiva, principalmente pelo desempenho dos atletas amazonenses.

"Fiquei surpreso com o alto nível técnico que os pilotos de Manaus apresentaram no Circuito. Mesmo com atletas renomados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e até do Chile, o desempenho foi incrível. Então, a cidade está de parabéns e pretendemos voltar para outras competições”, afirma Wagner.

O presidente da Associação Brasileira comentou ainda que o evento expande o esporte para todas as cidades brasileiras, além de incentivar várias crianças e jovens que admiram o freestyle.

"Durante o aquecimento, muitos jovens estavam presente assistindo as apresentações, manuseando as bicicletas e até tentando algumas manobras. Isso só afirma o quanto o esporte tem atingido os nossos objetivos, que é o incentivo e a divulgação para todos os interessados", explica o jurado.

Vencedores

Apaixonado pelo esporte desde os 15 anos, Clenildo Gomes enxergou esta primeira etapa do Circuito como uma oportunidade única. Isso porque, o jovem de 23 anos disputou a categoria Iniciante e conseguiu abocanhar o lugar mais alto do pódio, depois de derrotar os adversários com a melhor apresentação. A conquista foi motivo de orgulho e muita alegria.

"Estou muito feliz com essa premiação. Realizei meu sonho de criança, porque antigamente eu ficava assistindo o pessoal treinar nos postos de gasolina, ai optei por entrar no esporte e não parei mais. Agora é continuar com meus planos de me profissionalizar e seguir em frente", conta o jovem, que participou pela primeira vez de uma competição de BMX.

Natural de Ceará, mas criado em São Paulo, Franscisco Lima desbancou seis concorrentes e faturou o primeiro lugar na categoria Profissional. O paulista de 27 anos admitiu o calor como um dos principais obstáculos e elogiou o desempenho dos atletas locais presentes no evento.

"O calor foi o maior desafio, porque a gente transpira muito, as mãos ficam suadas, ficou mais difícil de realizar as manobras, acredito que até os manauaras sofreram, mas de forma geral, foi bastante produtiva a competição e graças a Deus conquistei essa etapa. Foi um prazer imenso participar pela primeira vez do Campeonato no Norte do País", frisou Francisco.

O campeão disse ainda que não esperava tantos riders no Estado e acredita que esta primeira etapa pode ajudar a difundir o esporte tanto para os iniciantes quanto para os veteranos, conhecidos como old school.

"Fiquei impressionado com a quantidade enorme de atletas. Eu já conhecia o Márcio, o Ricardo Catatau, o Hudson, mas desconhecia tantos outros nas categorias de base. Acredito que esta primeira etapa em Manaus pode ajudar a incentivar tanto os iniciantes quanto a velha guarda que estão parados ai, que possam voltar, porque o esporte não pode parar", completa Francisco.

Sobre a competição

O Circuito Brasileiro de Overground BMX, Modalidade Flatland, Series 2017 é composto de três etapas. Quem tiver o maior número de pontos no somatório das etapas é o campeão brasileiro da modalidade Flatland, uma versão de freestyle em que os competidores fazem manobras livres que desafiam o equilíbrio e habilidade, exigindo rigor físico e muita destreza dos atletas.

A segunda etapa será online e a terceira em Itapevi (SP), ainda sem data definida. Na etapa online, os competidores enviam vídeos de suas performances radicais para serem avaliados e pontuarem no ranking nacional. O organizador e jurado André Ramon, explica que a forma online é fundamental para aqueles atletas que não tem condições de arcar com viagens durante as etapas.

"A etapa online já é um costume do circuito, que consiste em dar chances para todos os atletas brasileiros, mesmo aqueles que não tem condições de viajar para as disputas das etapas. Então, eles mandam os vídeos de suas atuações e podem obter pontos para o ranking nacional do esporte", explica Ramon.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.