Idam visita produtores para negociar fornecimento de frutas e verduras para restaurantes do PIM

Foto: Divulgação/IDAM
 Depois dos produtores da vicinal ZF-9 do quilômetro 107 da rodovia AM-10 (Manaus–Itacoatiara) comercializar bananas, laranjas e pimenta de cheiro para os restaurantes do Polo Industrial de Manaus (PIM) no mês de agosto, agora é vez dos produtores rurais dos municípios de Presidente Figueiredo e Manacapuru também negociarem seus produtos para atender as empresas do setor de alimentos.
 
O diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), Massami Miki, esteve nos municípios, onde reuniu-se com alguns produtores do quilômetro 134 da BR-174 (Manaus–Presidente Figueiredo), na comunidade do Castanhal e também visitou a comunidade Santana, localizada no quilômetro 59 da rodovia AM-70 (Manaus–Manacapuru).
 
De acordo com Massami Miki, a intenção é fazer a “ponte” entre os agricultores e os empresários do setor de alimentos do Distrito Industrial para que frutas – como laranja, banana, coco, além de verduras, como pimentão e pimenta de cheiro – possam ser comercializadas nos restaurantes do PIM.
 
“Nós estamos conversando com esses produtores rurais para passar informações e intermediar esse diálogo junto com os empresários. Nossa ideia é fazer com esses agricultores possam fornecer seus produtos para as empresas daqui do Polo Industrial de Manaus, gerando assim, emprego e renda e fortalecendo a nossa economia”, disse o presidente do Idam.
 
Preço negociado – Massami Miki também ressaltou a questão do preço negociado pelos produtores rurais. Ele citou que em alguns casos, os agricultores podem vender seus produtos cobrando um valor maior do já praticam atualmente.
 
“Com um produto de boa qualidade, o agricultor pode pedir um preço maior e o empresário também acaba pagando um pouco menos, deixando de comprar produtos fora do Amazonas. Ou seja, o negócio fica bom para ambas as partes”, disse o presidente do Idam, revelando que já trabalha em alinhamento junto a Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) para somar esforços e ajudar a produção do interior a crescer.
 
Maior produtor de pimentão – Na comunidade do Castanhal, localizada em Presidente Figueiredo, está o maior produtor de pimentão da região. No sítio “Boa Esperança”, localizado no quilômetro 134 da BR-174, o agricultor Nelson Barbosa Jorge produz, por semana, cerca de três a cinco toneladas de pimentão para um único fornecedor. 
 
“Ele é o maior produtor de pimentão que temos conhecimento na região, e o produto é de excelente qualidade”, assegurou o presidente do Idam, Massami Miki.
 
Em sua estrutura, o agricultor conta com 24 estufas, sendo 1.100 pés em cada uma delas. Para atender a produção, Nelson conta com a ajuda de mais seis pessoas as quais ele denomina de associados. “Eles (associados) têm um incentivo de trabalho com qualidade. Eles recebem cerca de 30% de toda produção. É uma espécie de PLR (Participação no Lucro Real)”, explicou o produtor.
 
Investimento – Ainda na BR-174, no quilômetro 134, a equipe do Idam visitou a propriedade Nova Luz, onde existe a produção de pimenta de cheiro. O proprietário do local, Francisco Leonildes de Souza fornece para a feira da Manaus Moderna, cerca de 1.000 kg a cada 15 dias. O agricultor contou com um financiamento de R$ 15 mil sem a necessidade de avalista, viabilizado pela Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam).
 
“Estou satisfeito com o investimento no equipamento que utilizo para a minha produção”, declarou o Francisco Souza. Além disso, o Idam oferece toda a assistência no sistema de irrigação para o plantio da produção.
 
No município de Manacapuru, o Idam realizou a visita técnica na comunidade Santa Ana, no quilômetro 59 da AM-70 (Manaus–Manacapuru), no quilômetro 15 daquele ramal. Lá, o produtor de laranja, Raimundo Branco Barroso, possui, em sua propriedade, seis hectares de plantio de laranja pera. Ele fornece cerca de 100 sacas por semana para a Feira da Sepror em Manaus.
 
“Nós temos vários produtores independentes como esse que são fornecedores em potencial para abastecer aos restaurantes do Polo Industrial de Manaus”, enfatizou o presidente do Idam, Massami Miki.
 
Massami revelou que está tentando conversar com produtores de farinha do Rio Preto da Eva e também com associações de avicultura para negociar o fornecimento dos produtos ao setor de alimentos do Polo Industrial de Manaus. 
 
Comprtilhe no Google Plus

da Redação - Manaus/AM

0 comentários:

Postar um comentário