Header Ads

Em Manaus, 162 motoristas foram flagrados dirigindo embriagados durante a Semana da Pátria


Agentes do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM) e do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar flagraram 162  motoristas dirigindo embriagados, durante as operações de fiscalização realizadas durante o feriado prolongado da Semana da Pátria e do Amazonas, no período entre 4 e 10 de setembro, em Manaus e nos municípios da Região Metropolitana, em especial Itacoatiara (distante 271 km da capital), onde aconteceu o Festival da Canção (Fecani).

Em Manaus, os principais flagrantes de motoristas embriagados, foram realizados nas estradas estaduais AM-010 e AM-070, na ponte Jornalista Phelippe Daou e na Avenida do Turismo (AM-450).

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pelo diretor-presidente do Detran-AM, Leonel Feitoza, que lamentou o grande número infrações cometidas durante o feriado, principalmente em relação aos casos de embriaguez.

“É entristecedor constatar que, mesmo diante das tragédias causadas pela imprudência de combinar álcool e direção e excesso de velocidade, muitos motoristas, principalmente jovens, continuam dirigindo embriagados, colocando em risco a própria vida e de pessoas inocentes”, afirmou Leonel Feitoza.

Infrações – No total, foram lavrados 1.023 autos de infração. Além dos motoristas flagrados dirigindo embriagados, 16 foram autuados por direção perigosa, 23 por dirigirem sem estarem habilitados, sendo quatro deles menores de idade, que foram apreendidos. Também foram aplicadas multas por conduzir veículos sem equipamentos de segurança e mau estado de conservação.

Nas operações no Careiro Castanho, agentes do Batalhão de Trânsito apreenderam duas motocicletas com placas clonadas e outras quatro roubadas foram recuperadas.

Irregularidades – Nos sete dias de operação, mais de 180 veículos foram retidos, sendo que apenas 45 foram apreendidos, sendo 18 carros e 12 motocicletas. A maioria dos veículos retidos foi no município de Itacoatiara, mas todos foram liberados após a apresentação de condutor habilitado e reparo das irregularidades.

Quarenta e sete motoristas se recusaram a fazer o teste de alcoolemia e foram atuados com base nos sinais de embriaguez. A recusa é considerada uma infração gravíssima. O motorista recebe as mesmas punições administrativas do motorista embriagado que aceita fazer o teste. Ele é multado em R$2.930,47, tem a carteira de habilitação (CNH) recolhida e o direito de dirigir fica suspenso por um ano. Além disso, o veículo é apreendido caso não haja outro motoristas habilitado a conduzi-lo no momento.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.