Mulher perde 35 quilos após começar a emagrecer cortando apenas um alimento


Katy Hamilton esteve acima do peso durante praticamente toda a sua vida, então tecnicamente sua jornada rumo ao emagrecimento começou na escola primária; ela se lembra de ir às reuniões do Vigilantes do Peso desde que era muito pequena. Ela experimentou o Nutrisystem, trabalhando com nutricionistas e personal trainers, mas aqui veremos a maneira pela qual ela conseguiu perder 35 quilos e, o que é mais importante, como conseguiu não engordar novamente.


Katy: Antes

Pergunta: Quando você começou a sua jornada para perder peso? O que fez você tomar esta decisão?

Katy Hamilton: O momento da virada foi quando eu estava na metade do meu programa de pós-graduação, no começo do inverno de 2012. Eu havia engordado muito durante a primeira metade do curso; nós trabalhávamos no estágio o dia todo e assistíamos às aulas à noite, antes de ir para a casa, fazer as tarefas e preparar o trabalho para o estágio no dia seguinte. Era um estilo de vida que levava a comer fast food na faculdade, nunca fazer exercícios, não dormir bem, tomar toneladas de café e refrigerantes para obter energia, e estar sempre muito estressada.

Eu estava dirigindo de volta para casa, para as férias de inverno, me sentindo da pior maneira que já havia sentido em toda a minha vida. Nunca gostei de estar acima do peso, é claro. Eu sonhava com tamanhos de roupas menores e biquínis, mas aquela foi a primeira vez em que eu foquei no quanto me sentia mal dentro do meu corpo. Eu me sentia cansada, inchada, sonolenta, estressada, e rabugenta, e estava lidando com os piores sintomas da síndrome do intestino irritável desde o meu diagnóstico, dois anos antes. Comecei a pensar no que realmente estava fazendo eu me sentir tão mal, e meu cérebro identificou o refrigerante. Eu estava bebendo mais refrigerante do que nunca, e isso definitivamente estava prejudicando minha digestão. Mesmo com o pouco conhecimento que eu tinha sobre saúde (claramente eu não havia aprendido nada em 20 e poucos anos), eu sabia o quanto o refrigerante era ruim e me comprometi a parar de tomá-lo, da noite para o dia. Em duas semanas eu estava me sentindo melhor e comecei a procurar algumas receitas saudáveis para experimentar. Foi fácil!


Katy: Depois

Quando voltei das férias de inverno, havia perdido 4,5 quilos sem fazer muito esforço, somente pedindo que meus pais cozinhassem as receitas saudáveis que encontrei e cortando o refrigerante da minha vida. Depois passei a levar marmitas feitas em casa para a faculdade, em vez de comer lá.

Quando havia perdido 7 quilos eu me matriculei numa academia e passei a malhar com um personal trainer duas ou três vezes por semana, além de fazer um pouco de exercício cardiovascular. A perda de peso foi muito lenta e muito estável, e de alguma forma nunca tinha sido tão fácil.

Ela continuou, muuuuito devagar. Eu nunca perdia mais de um quilo por semana, mas era consistente, então o peso continuou a ir embora. Eu traçava novos objetivos menores, experimentava novas receitas saudáveis, acrescentava um treino extra, mas em geral mantive meu foco em fazer boas escolhas, diariamente. Quando comecei esta jornada, eu nem sonhava em perder 34 quilos; só queria me sentir melhor. Este foi o meu foco e o emagrecimento foi se dando por si só.


PS: Quanto peso você perdeu até agora?

KH: O maior peso de que me lembro, foi durante uma consulta médica, no outono de 2012: 110 quilos. Eu não me lembro do número exato. Não sou escrava da balança (nem tenho uma!), então não sei qual foi o meu peso mais alto e não sei exatamente quanto peso agora. Minha melhor estimativa é que eu tenha perdido aproximadamente 35 quilos.

Além disso, fiz uma cirurgia para retirada do excesso de pele na barriga há dois anos, após minha enorme perda de peso. Eu quero ressaltar isso porque a pele flácida é uma parte muito frustrante do emagrecimento, e não quero que ninguém compare seus corpos com as minhas fotos, especialmente sem saber disso!

Pergunta:: Como você conseguiu? Você seguiu uma dieta específica? Algum tipo de treino ou cronograma?

KH: Quando eu perdi a maior parte do peso – cerca de 25 quilos no período de pós-graduação que faltava – não segui uma dieta específica. Não havia alimentos que eu evitasse ou planos de refeição que eu seguisse. Eu monitorava a minha ingestão para que meu professor e meu nutricionista pudessem avaliá-la, mas nunca me forcei a ficar dentro de uma quantidade específica de calorias. Era mais estar consciente das pequenas porções que eu comia o tempo todo, e iam se acumulando, e ver se eu estava ingerindo quantidades suficientes de proteínas, carboidratos e gorduras. Na verdade, como uma jovem de 22 anos, eu ainda saía várias noites por semana com meus amigos para tomar uns drinques e jantar, e perdi peso mesmo assim porque encontrei um equilíbrio que funcionou para mim e para o meu estilo de vida.

Com o meu personal trainer eu fazia 30 minutos de musculação, duas ou três vezes por semana, seguidos por 20 a 30 minutos de exercícios cardiovasculares, experimentando treinos intervalados, corridas na esteira ou longas sessões no transport. Como comecei a gostar de malhar, acrescentei mais um dia, ou dois, fazendo exercícios sozinha, sempre numa academia com equipamentos para atividades cardiovasculares e de força.

Agora, após quatro anos sem ganhar aquele peso de volta e tendo perdido mais uns 10 quilos, meu estilo de vida é bem diferente. Nos últimos dois anos eu fiz algumas rodadas de Whole30, completei uma rodada do programa the Clean program, experimentei a proposta 21-Day Sugar Detox, e adotei um estilo alimentar muito parecido com a dieta Paleo. Com o Whole30 e o 21-Day Sugar Detox, descobri como nossos corpos são projetados para se sentirem bem. Os dois programas envolvem comer alimentos de verdade, não processados. Comer bem pode resolver problemas que vão muito além do peso – pele, sono, digestão, humor, etc. Com estes programas, muitos aspectos da minha vida se tornaram mais saudáveis e eu queria que isso fizesse parte do meu estilo de vida normal, sem estar presa a um plano de “30 dias”. Com certeza eu não me rotularia como adepta de uma alimentação Paleo, porque me afasto dela de forma relativamente constante.

Meu cronograma de exercícios atual é variado, o que adoro! Desde que comecei a minha jornada, já corri duas meias maratonas, duas provas de 16 quilômetros, e algumas corridas de 10 quilômetros. Estou orgulhosa do meu progresso na corrida, mas aprendi algo importante sobre mim mesma: EU ODEIO CORRER! Então eu não corro com muita frequência mais. Gosto do HIIT (treino intervalado de alta intensidade) e de fazer caminhadas longas, como forma de exercício cardiovascular.


Katy: Depois

Há cerca de um ano, experimentei algo que sempre me interessou, mas que sempre tive medo de testar: o CrossFit. Eu pensava que não era forte o suficiente ou que não tinha a boa forma necessária para começar, mas dei o primeiro passo e não olhei mais para trás. Ele me desafia todos os dias e me ensinou muito sobre mim mesma e sobre a minha força, tanto física quanto mental. É a melhor comunidade para estar, se você gosta de ser incentivado, inspirado e motivado dia após dia.

Então, agora, meu dia normal inclui uma longa caminhada ou um treino HIIT antes do trabalho, em algumas manhãs, e uma sessão de CrossFit à noite cerca de cinco dias por semana. É isso que funciona para mim e faz eu me sentir bem!


Pergunta:: Quais foram algumas das vitórias não relacionadas à balança que você teve?

KH: Foram muitas vitórias ao longo da minha jornada de quatro anos e meio, mas a principal, definitivamente, foi a explosão de autoconfiança e de amor-próprio que experimentei. Eu sei que se eu definir um objetivo, vou alcançá-lo porque vou trabalhar duro para chegar lá. Estou orgulhosa de mim mesma pelas coisas que conquistei, e por todo o esforço que fiz para me transformar na melhor versão de mim mesma.

Além disso, minha síndrome do intestino irritável desapareceu, meus hormônios estão mais estáveis, e meu humor e saúde mental estão leves e positivos (é claro que todos temos dias ruins de mau humor, mas nada crônico!).

Por último, eu aprendi o que a verdadeira saúde significa para mim. Significa encontrar uma forma que você ame de mexer o seu corpo todos os dias (mesmo que seja diferente da preferência da sua melhor amiga, mãe, irmã, prima, ou musa fitness), nutrir seu corpo com alimentos que façam você se sentir bem, e cercar-se de um ambiente positivo e de pessoas que apoiam a sua jornada e fazem com que você seja mais saudável e feliz. O mais importante é que todas estas coisas são possíveis, em qualquer faixa de peso, qualquer tamanho, e eu gostaria de que alguém tivesse me falado isso antes. Eu não sou mais feliz hoje porque sou mais magra. Eu sou mais feliz porque me sinto melhor, mexo meu corpo, removi relacionamentos negativos da minha vida e priorizo a minha felicidade!


Pergunta: Como você se mantém motivada?

KH: Escolhendo coisas que eu realmente amo fazer e comer. Foi muito mais difícil me manter motivada quando eu disse a mim mesma que precisava correr para perder peso, mesmo que eu detestasse a corrida, ou que eu tinha que comer clara de ovo (sério, pessoal, comam a gema também). Não é difícil se manter motivada quando você ama fazer a atividade física que escolheu! Quero comer de forma saudável na maior parte do tempo porque sei que isso faz eu me sentir muito bem.
Eu me mantenho motivada traçando objetivos pequenos e realistas, ao longo do caminho – acrescentar dois quilos num exercício do CrossFit, fazer uma série extra de sprint no meu treino, ou ir para a cama um pouco mais cedo. Metas pequenas, quando somadas, levam a grandes sucessos!
Por último, meu Instagram de estilo de vida saudável, @wodthefork, me manteve motivada ao longo dos últimos dois anos. Eu sigo pessoas que me inspiram (e paro de seguir aquelas que não me trazem inspiração!), e tento espalhar o máximo possível de positividade. As mensagens dos meus seguidores são a melhor motivação do mundo!

Pergunta: Como é o seu dia típico de refeições?

KH: Esta pergunta é, literalmente, impossível de responder. Eu tomo café da manhã, almoço e janto em quantidades que me satisfazem e me mantêm saciada até a minha próxima refeição. Toda semana, experimento receitas novas e compro alimentos diferentes no supermercado. Em alguns dias, sinto mais fome, então como mais. Em outros não sinto tanta fome, então como menos. Meus pratos são repletos de alimentos nutritivos, saborosos, e que são bem aceitos pelo meu estômago (sou intolerante à lactose e tenho síndrome do intestino irritável, então alguns alimentos que não como são completamente saudáveis e você pode comê-los se quiser!). Você nunca deve seguir o dia típico de refeições de outra pessoa porque, no final das contas, você não é aquela pessoa, e não há uma fórmula da saúde perfeita que funcione para todos.

Pergunta: Algum conselho ou dica para pessoas que estejam em suas próprias jornadas de emagrecimento?

KH:
  • Mantenha o foco no que funciona para você e no que faz você se sentir bem.
  • Vá devagar e seja paciente. Eu demorei muito tempo para emagrecer.
  • Trace metas que não estejam relacionadas ao seu peso ou tamanho de roupa. Você não poderá perder peso para sempre, então é importante encontrar algumas coisas que você ama, no caminho, e traçar objetivos relacionados a estas coisas para se manter saudável e motivado!
  • Seja egoísta com seu tempo e sua energia.
  • Você é muito influenciado pelas pessoas que estão ao seu redor. Não seja amigo de pessoas que não apoiam os seus objetivos. Não siga pessoas que fazem você se sentir mal consigo mesmo. Não faça coisas que suguem a sua felicidade.


Jenny Sugar
Comprtilhe no Google Plus

da Redação - Manaus/AM

0 comentários:

Postar um comentário