Header Ads

PF investiga propina de milhões na construção da Arena da Amazônia

 O ex-governador Omar Aziz (PSD) e o senador Eduardo Braga (PMDB), devem estar no meio da investigação que apura o desvio de parte dos R$ 700 milhões de 'propina' na construção da Arena da Amazônia, antigo Vivaldo Lima.
Eduardo pelo fato de ter assinado a autorização para a construção da Arena e Omar pela conclusão da Obra. Os dois foram citados nas denúncias dos empresários de empreiteiras que construíram a arena, mas ambos negam envolvimento.
A investigação está em segredo de Justiça, segundo informações do Fantástico, de domingo, dia 10.
As investigações atingem todos os estádios construídos para a Copa do Mundo de 2014, na qual o Brasil foi humilhado pela Alemanha, ao perder de 7 a 1.
Numa gravação divulgado ano passado e divulgado pela imprensa, um delator aponta os nomes de Braga e Omar como beneficiários de ‘propina’ de milhões da construção superfaturada da Arena.
A Operação Lava Jato, desencadeada ano passado, já levou políticos influentes e empresários para a cadeia e ameaça chegar aos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff.
O estádio construído para ser utilizado como uma das 12 sedes da Copa do Mundo FIFA de 2014 e foi inaugurado em 9 de marçode 2014[3]. O arquiteto autor de seu projeto é Ralf Amann do escritório alemão GMP.
O custo de sua construção foi dividido em 25% para o Governo Estadual do Amazonas e 75% ao BNDES. A empreiteira Andrade Gutierrez foi a vencedora da licitação para a construção.
Fonte: Redação e wikipedia

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.