Header Ads

Polícia apreende adolescente de 14 anos denunciado por tentativa de homicídio e ameaça de morte


Na tarde desta segunda-feira, dia 4, a delegada Elizabeth de Paula, titular da Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), falou durante coletiva de imprensa realizada às 14h30, no prédio da unidade policial, sobre o cumprimento de mandado de busca e apreensão em nome de um estudante do Ensino Fundamental de 14 anos, denunciado por tentativa de homicídio que teve como vítima um adolescente de 15 anos.

O crime ocorreu no dia 17 de abril deste ano, nas dependências de uma escola municipal localizada no bairro Jorge Teixeira, zona Leste de Manaus. A ação criminosa foi registrada por uma câmera de segurança instalada na instituição de ensino. Na ocasião, em posse de uma arma de fogo, o menor infrator apareceu no refeitório do local e puxou a vítima pela mochila dela. Em seguida efetuou um disparo perto da cabeça do garoto de 15 anos, sem conseguir atingi-lo.

O menor infrator foi apreendido pela equipe da Deaai na casa onde morava, situada na Rua Carauaçu, terceira etapa do bairro Jorge Teixeira, zona Leste. O fato ocorreu na última sexta-feira, dia 1º de setembro. A ordem judicial em nome do adolescente foi expedida no dia 24 de agosto deste ano, pela juíza Tânia Mara Granito, do Juizado da Infância e da Juventude Infracional (JIJI). Segundo a delegada, a representação foi solicitada à Justiça em razão de novas ameaças feitas pelo adolescente a funcionários da instituição de ensino.

Conforme a titular da Deaai, no dia 21 de junho deste ano o adolescente ameaçou de morte uma professora da escola, pois a mulher, ao perceber que o menor infrator estaria envolvido em atividade suspeita, acionava a polícia. Após a titular da Deaai ter tomado ciência do caso, foi solicitado de imediato que a professora fosse transferida de colégio, devido às ameaças e alta periculosidade do menor infrator.

“Dois meses após a tentativa de homicídio uma professora da escola municipal onde aconteceu o delito nos procurou na delegacia e relatou que o menor infrator teria retornado à escola, pois ele era ex-aluno do colégio, e a teria ameaçado de morte. Ele não era mais aluno da escola, mas permanecia nas proximidades, ameaçando o corpo docente e discente da unidade de ensino”, disse a delegada.

Representantes do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) deram parecer favorável à internação do menor infrator em uma unidade de internação provisória.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.