Header Ads

Após reforço no transporte, Viver Melhor 4 terá audiência pública sobre habitação na Assembleia


Moradores do Viver Melhor 4, na Zona Norte de Manaus, já estão sendo beneficiados com a linha de ônibus 055, que faz o trajeto de ida e volta do residencial até o Terminal 3 (Cidade Nova) e melhorou o acesso ao transporte público para quase dez comunidades do entorno. A conquista da linha de ônibus foi uma das pautas do mandato da deputada estadual Alessandra Campêlo.

Na manhã do último sábado, 28, a líder do PMDB na Assembleia Legislativa do Amazonas esteve com os moradores para inspecionar o funcionamento da linha. A antiga rota 027, que ia somente até o Shopping Manaus Vianorte, deu lugar a 055 – antes eram quatro e agora são seis ônibus fazendo o percurso. O pedido foi resultado de requerimento encaminhado à Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), que fez um estudo técnico que viabilizou o atendimento do pleito.

Lideranças da área, como Christian Moraes (Viver Melhor 4) e Sidney “Banana” Ribeiro (Jesus Me Deu) destacaram a conquista e a luta do mandato popular da deputada. A melhoria do transporte era um sonho antigo da população daquela área da cidade.

Na reunião, Alessandra conversou com trabalhadores de uma cooperativa de transporte executivo. A ideia deles é implantar também esse sistema no Viver Melhor 4, inicialmente com dois microônibus atendendo a demanda até o Centro de Manaus.

Vencida a batalha do transporte, a deputada explicou que agora o mandato está se empenhando na luta pela legalização do Viver Melhor 4. A proposta é a realização de uma Audiência Pública no âmbito da Assembleia para discutir, entre outros temas, a entrega do Habite-se aos moradores do residencial localizado por trás do Hospital Delphina Aziz.

O Viver Melhor 4 tem 29 blocos de 32 apartamentos cada, totalizando 928 moradias. De acordo com a associação, a taxa de ocupação é de 50%, portanto, isso significa algo em torno de 500 famílias morando no local. Habite-se é o documento que dá a segurança de que o imóvel foi construído dentro das normas estabelecidas pela prefeitura.

Cobranças abusivas da taxa de tratamento de esgoto por parte da Manaus Ambiental, a construção de espaços de convivência e áreas de lazer, iluminação pública, segurança, melhoria da rua que dá acesso ao residencial serão outros assuntos abordados.

A deputada vai convidar os diversos atores sociais e instituições envolvidas na questão, como Suhab, Defensoria Pública, Comissão do Consumidor da Assembleia, Prefeitura de Manaus, Ministério Público, Direcional Engenharia e Manaus Ambiental. A atividade será agendada tão logo seja concluída a articulação entre os órgãos envolvidos com o assunto.










Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.