Header Ads

Em solenidade, Wilker destaca os 100 anos da Assembleia de Deus no Amazonas

Foto: Robervaldo Rocha-Dircom/CMM
O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Wilker Barreto (PHS) destacou os 100 anos da Assembleia de Deus no Amazonas, em solenidade que presidiu nesta segunda-feira (30), no plenário Adriano Jorge do Poder Legislativo Municipal.

“Em primeiro lugar, a gente está vivendo um momento histórico. São 100 anos de uma instituição Cristã, que tem um trabalho social, que posso dizer em Manaus, no Amazonas, no Brasil e no mundo. Instituição essa que trouxe na Câmara uma gama de autoridades, personalidades, pastores”, disse Wilker Barreto, ao falar do momento especial em que a Câmara prestava homenagem a essa instituição tão importante.

A iniciativa, de autoria dos vereadores Roberto Sabino (Pros), Amauri Colares (PRB) e Joelson Silva (PSC), contou com a presença do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), da presidente do Fundo de Promoção Social e primeira-dama, Elizabeth Valeiko, do presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Amazonas (Ieadam), pastor Jonathas Câmara, do deputado federal Silas Câmara (PRB), pastores e evangélicos.

O presidente assegurou que ficou muito feliz por presidir esse momento histórico. “Fiquei muito feliz de estar em um momento histórico, ao mesmo tempo, como falei em meu pronunciamento, como católico que sou, fico feliz pelo trabalho social, cristão que faz a Assembleia de Deus e as demais congregações evangélicas. Temos que levar a palavra de Deus, independente de denominação cristã”, disse Barreto.

Wilker Barreto defendeu a união de católicos e evangélicos na caminhada em prol da palavra de Deus. “Católicos e evangélicos precisam caminhar lado a lado, levar a palavra de Deus porque somos cristãos e temos que preservar o mais importante, que são os ensinamentos de Jesus Cristo e a família como a base de tudo”, argumentou Wilker.

O vereador lembrou ainda, de embates na questão de temas polêmicos na Casa Legislativa, como foi o caso da questão de gênero, mas ressaltou a união em torno das convicções Cristãs. “Nessa ocasião, católicos e cristãos foram bastante incisivos em não permitir que a questão de gênero fosse colocada como política pública. É dessa forma que contribuímos com a sociedade”, concluiu o parlamentar.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.