Header Ads

Jim Carrey recebe nova acusação de ter contribuído para a morte de sua ex-namorada


Dois anos após o início do processo aberto contra Jim Carrey por causa do suicídio de Cathriona White, sua ex-namorada, uma mensagem de texto escrita pela mulher, em abril de 2013, complica ainda mais o caso. Na carta, Cathriona afirma que Carrey — acusado de ter facilitado o acesso da mulher às drogas que a levaram à overdose e à morte — a introduziu em um mundo de "cocaína, prostitutas, abuso mental e doenças":


"Você não pensou sobre o estigma com o qual terei que conviver pelo resto da minha vida, você não se desculpou ou perguntou se poderia fazer algo para tornar as coisas melhores ou se sentiu mal por isso. Ou me perguntou como eu estava me sentindo. Ao invés disso, você gritou comigo e colocou a culpa em mim. Você já parou para se perguntar como isso me afeta, de verdade? Ainda te amo e acreditei que você tinha me mandado aquela mensagem porque você se importava comigo. Eu ia dizer para o meu advogado que não queria prosseguir com a acusação mas aí percebi que você mudou de advogado e que você foi aconselhado a me mandar uma mensagem. Não vinha de você. Você provavelmente me odeia e está dizendo o que for necessário. Qual é a coisa decente a se fazer? Acho que ficar quieto sobre a situação enquanto eu quero gritar a plenos pulmões é a coisa decente a se fazer. Você sabe o que eu quero e não tem nada a ver com dinheiro. Não contratei um advogado para ficar com o seu dinheiro e eu provavelmente vou arranjar problemas por te mandar essa mensagem. Tenho certeza que você vai usar isso contra mim, mas eu queria dizer isto: nesta quinta-feira, o que quer que os advogados decidam, não vou me importar. O que eu quero é um pedido de desculpas porque você se importa: você me deu herpes e HPV. Quero que você perceba que apesar de parecer algo pequeno para você, isso acaba com a vida de uma mulher. Quero que você tome cuidado quando estiver com outras garotas e preste atenção em seu corpo: as suas ações afetam as pessoas. Não quero ser desrespeitada como você tem me desrespeitado. Antes de você eu podia não ter muita coisa, mas pelo menos tinha respeito. Eu era uma pessoa feliz, amava a vida, era confiante e me sentia bem comigo mesma, tinha orgulho da maioria das minhas decisões. Conheci você, você me apresentou à cocaína, prostitutas, abuso mental e doenças. Você fez coisas boas por mim, mas estar com você me quebrou como pessoa, Jim. Me prometeram o Médico [Jekyll], mas ganhei o Monstro [Hyde]. Porque te amo teria aguentado o Monstro durante um ano inteiro para ter o Médico por alguns momentos mas você me descartou assim que absorveu tudo o que eu tinha dentro de mim", lê-se na carta divulgada pela revista People.


Segundo os advogados de Mark Burton, ex-marido de Cathriona, a mensagem foi encontrada durante uma inspeção policial no iPad de Cathriona e mostra como o comportamento de Carrey prejudicou a vida da mulher. Os defensores do comediante, por sua vez, alegaram que a carta foi a forma encontrada por Cathriona para arrancar dinheiro do ator. A disputa judicial entre as duas partes — primeiro entre White e Carrey e, em seguida, entre Burton e o ator — se arrasta nos tribunais desde 2013.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.