Header Ads

Mais de 500 mil pessoas devem passar pelos cemitérios de Manaus no Dia de Finados

Foto: D’Castro / Semulsp
Mais de 500 servidores da Prefeitura de Manaus e 16 órgãos públicos estão mobilizados na organização do Dia de Finados, que acontece nesta quinta-feira, 2 de novembro. Trânsito, limpeza, fiscalização, policiamento, segurança e infraestrutura são os pontos de maior atenção do Executivo Municipal. Ao todo, são esperadas mais de 500 mil pessoas nos cemitérios urbanos da cidade.

A ‘operação Finados’, que se repete todos os anos, busca imprimir o modelo de excelência da Prefeitura para eventos com grande mobilização popular. “É uma operação muito importante para o prefeito Arthur Virgílio Neto. A orientação é para que busquemos atender com muito cuidado os visitantes dos cemitérios, até porque é uma data simbólica, que mexe com o emocional e a tradição das famílias”, explicou o subsecretário de Gestão da Semulsp, Eisenhower Campos.

Para melhor comodidade da população, um esquema especial foi traçado pela Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), para o transporte coletivo, que inclui a circulação de linhas extras, ampliação do itinerário e reforço da frota de linhas normais. Já a organização do trânsito da cidade, principalmente no entorno dos cemitérios, fica por conta do Manaustrans.

A segurança, contenção de qualquer acidente e atendimentos de emergência, tanto na área externa, quanto dentro dos cemitérios serão feitos pela Polícia Militar de Manaus, Guarda Municipal, Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Defesa Civil e Corpo de Bombeiros.

Ações de atendimento as famílias e campanhas de orientação sobre trabalho infantil vêm sendo realizadas pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh) durante as últimas semanas nos cemitérios locais. Já a Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) participa com os equipamentos de som, palco e estrutura de apoio para a tradicional Missa Campal, que acontece no cemitério São João Batista.

A Subsecretaria Municipal de Abastecimento, Feiras e Mercados (Subsempab) tem a responsabilidade de instruir e organizar as pessoas do comércio nos arredores dos cemitérios. É comum a venda de velas, flores e outros produtos nestas áreas no Dia de Finados. “A prefeitura não vai proibir que essas pessoas trabalhem no dia. Com o apoio e orientação da Subsempab devemos apenas organizar o comércio informal para que não haja nenhum tumulto”, pontuou Eisenhower Campos.

Os cemitérios funcionarão de 6h da manhã, até às 19h, contando com missas, organizadas por paróquias de Manaus, de hora em hora. O cemitério Nossa Senhora Aparecida é a única exceção. Funcionará das 6h às 18h. (VER QUADRO EM ANEXO)

Limpeza reforçada
A operação de limpeza nos cemitérios já se estende por 45 dias. Nesse período, mais de 300 toneladas de lixo já foram retiradas dos 10 cemitérios de Manaus. “São 150 trabalhadores atuando nesses locais. A determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto é que os cemitérios estejam aptos para receber a população com segurança”, comentou o subsecretário Operacional da Semulsp, José Rebouças.

A programação de limpeza continua durante o dia de visitação, contando com 150 trabalhadores nos locais. Após o encerramento do dia, outros 150 trabalhadores serão mobilizados para a limpeza geral no entorno e nas quadras dos cemitérios. “Vamos ter limpeza também ao final do evento, após período de visitação dos locais. Já na sexta-feira, 3, novas equipes iniciam trabalho de limpeza nas quadras dos cemitérios”, revelou.


Histórico dos Cemitérios
CEMITÉRIO NOSSA SENHORA APARECIDA
Fundado em 1976, o cemitério está inserido na zona Oeste do Município de Manaus e localiza-se na avenida do Turismo, 107, KM 12 – Tarumã. Atualmente, possui 64 quadras distribuídas em área de 101.933 hectares, uma das maiores do Brasil.

CEMITÉRIO SÃO JOÃO BATISTA
Fundado em 1890, o cemitério está inserido na zona Centro Sul de Manaus, localizando-se na Praça Chile, esquina com a avenida Senador Álvaro Maia. Possui cerca de 25.000 sepulturas distribuídas em 24 quadras perfazendo área total de 92.160 metros quadrados.

Foi tombado como Patrimônio Histórico do Estado do Amazonas pelas suas edificações históricas como a capela gótica e pórticos, além das sepulturas de valor religioso, histórico, cultural e arquitetônico, como os inúmeros modelos que apresentam técnicas variadas de construção, alguns com materiais valiosos antigos como cerâmica inglesa, esculturas artísticas, pintura marmorizada. O gradil antigo do cemitério, por exemplo, foi confeccionado com rebites de ferro para unir as peças e anéis decorativos de chumbo para reforçar essas estruturas, já que não existia a solda elétrica à época. Possui um amplo arquivo de sepultamentos realizados desde 1882.

CEMITÉRIO SÃO FRANCISCO
O Cemitério São Francisco teve sua fundação no ano de 1937 e está localizado à rua Coronel Pedro de Souza, no Morro da Liberdade. O Cemitério atende pequena parcela dos sepultamentos ocorridos no Município de Manaus, em sepulturas perpétuas já adquiridas mediantes concessão de uso.

CEMITÉRIO SANTA HELENA
Inaugurado em 1930, fica na zona Oeste de Manaus, na rua Coração de Jesus, São Raimundo. Possui seis quadras e área de 58.000 metros quadrados. Pequena parcela dos sepultamentos á realizada no cemitério, aproximadamente 26 sepultamentos mensais, sendo o quarto maior cemitério em extensão e quantidade de inumações. O espaço conta com capela, administração, alojamento de servidores e banheiros.

CEMITÉRIO SANTO ALBERTO
O cemitério está inserido na zona Oeste de Manaus e localiza-se na rua Monteiro Maia, Colônia Antônio Aleixo. Iniciou sua atividade no ano de 1918 em área de 4.403 hectares. Sua estrutura compreende um prédio administrativo com dois banheiros, cozinha, almoxarifado, capela para velório. Toda área passou por investimentos, contribuindo para grandes avanços e modificação do cenário de abandono, sepulturas depredadas e solo arenoso com erosões causadas pelas águas pluviais. As quadras foram divididas, houve a contenção de erosão com pneus e ornamentação, como o plantio de flores e o cemitério foi todo gramado.

CEMITÉRIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE
Fundado no ano de 1901, foi conhecido inicialmente como “Cemitério do Cariri”, localizado na zona Oeste, em uma pequena área próxima à avenida AM 010. Possui uma capela, que continha imagem identificada como Nossa Senhora da Piedade, que deu o nome ao local posteriormente, Cemitério Nossa Senhora da Piedade. A área total estima-se em 2.160 metros quadrados, com uma quadra e média de um sepultamento diário, geralmente atendendo as comunidades adjacentes. É considerado o menor cemitério em área e em quantidade de sepultamentos localizado na área urbana da cidade.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.