Header Ads

Bruna Marquezine comenta PEC contra aborto: 'Como julgar a decisão do outro?'


Karina Kuperman - Na última semana, a questão do aborto esteve em destaque após uma Comissão especial da Câmara dos Deputados aprovar a PEC 181, conhecida como "Cavalo de Troia", que pode criminalizar o procedimento mesmo em caso de estupro ou risco de morte para a mãe. Durante um evento em São Paulo, perguntada a respeito do assunto, Bruna Marquezine lamentou. "O que eu acho é que falta no mundo hoje é empatia. Tento sempre me colocar no lugar do outro", disse, em entrevista ao "Uol". "Não tive nenhum caso de aborto na minha família e nunca vivi isso de perto. Então não sei o que leva uma mulher, em que condições ela se encontra para desejar abortar", analisou.

Ela foi além: "Para mim, filho é uma bênção. Mas quem sou eu para julgar o outro? Acho que falta respeito com a decisão do outro, com a vida do outro, o corpo do outro. Eu sou a favor de respeitar o próximo. Mas é uma questão que, para mim, é conflituosa porque eu sou cristã e sonho em ser mãe. Eu fico pensando que eu não conseguiria", revelou. "Mas o outro talvez precise. É uma questão em que eu fico muito dividida. E se for um estupro? Eu não sei o que eu faria. Então como eu vou julgar a decisão do outro? Eu não tenho uma resposta certa para isso", disse.

Com quase 24 milhões de seguidores só no Instagram, Bruna falou, ainda, a respeito da importância das redes sociais na conscientização da pluralidade. "É tão importante, tão genial, tão legal que isso esteja acontecendo. Acho que isso já devia ter acontecido há muito tempo, mas, não vamos reclamar. Que bom que está, mesmo devagar ainda", analisou ela. "Um dos meus maiores sonhos é ser mãe. E quando eu tiver uma filha, eu quero que ela se sinta representada por alguém, quero que ela tenha ídolos que a representem de verdade, que ela possa se ver no outro. É muito importante poder proporcionar isso para as pessoas, principalmente através da arte. É a maneira mais fácil de tocar o outro. Ver a Iza e a Pabllo na capa de uma revista... Para quantas meninas e meninos isso não é importante?".

Ativa em causas sociais, Bruna revelou que essa é "sua causa nesse mundo". "Me encontrei há uns dois anos e foi uma coisa que não tem muita explicação. Foi muito impactante e desde então eu me vi muito envolvida. Gostaria de poder abraçar todas as causas do planeta, mas encocontrei algo que me tocou muito e foquei nisso. Acho que se todo mundo focasse em uma causa e fizesse sua parte de alguma maneira já seria maravilhoso", disse.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.