Header Ads

Construção de presídio federal é debatido entre SPU e órgãos integrantes


Aconteceu na tarde de ontem, quarta-feira (08), na sede da Superintendência de Patrimônio da União (SPU/AM), a reunião entre os órgãos integrantes, que marcou o início das tratativas para a construção do segundo presídio federal de segurança máxima da região Norte.

Ao todo serão 120 hectares utilizados, destes 51,4 são de propriedade do Governo do Estado e devem ser repassados a União. A nova unidade faz parte do Plano Nacional de Expansão do Sistema Penitenciário Federal e será inspirada no plano americano de estabelecimento penal, com uma média de 270 novos agentes.

Uma das maiores preocupações dos moradores do município de Iranduba é o possível aumento de violência na cidade. Mas segundo o representante do Ministério da Justiça, Alexander Santos, a população não corre esse risco. “Um batalhão será instalado na cidade, logo, a segurança dos moradores estará sendo reforçada. Outra preocupação apresentada por eles é a mudança das famílias dos presos, o que não ocorre em um presídio federal, já que eles são presos transitórios, que não costumam passar mais de um ano em cada unidade”.

A previsão é que as obras iniciem em 2018 com o valor estimado de R$ 45 milhões. Um dos pontos positivos destacados na reunião foi o fortalecimento da economia local, uma vez que serão criadas indiretamente quase mil vagas de empregos durante e após a construção.

A penitenciária que levará em média 18 meses para ser entregue foi disputada por outros cinco estados da região Norte, além de despertar o interesse de outros municípios do Amazonas que lutaram para levar a obra para suas cidades.

Para Alessandro Cohen, superintendente da SPU/AM o primeiro passo já foi tomado. “Eu vejo que o primeiro passo para atender a determinação do Ministério da Justiça já foi dado. Reunimos os órgãos integrantes, apresentamos o projeto e agora será montado um grupo de trabalho entre os gestores para que o cronograma de ações possa ser levado adiante. Faremos uma audiência pública com os moradores de Iranduba, para que conheçam o projeto, a necessidade e claro, tirem suas dúvidas”, disse Cohen.

A reunião contou com a presença de representantes do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Superintendência de Patrimônio da União (SPU), Secretaria de Segurança Pública (SSP), Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP), Secretaria de Políticas Fundiárias (SPF), Prefeitura de Iranduba e Câmara Municipal de Iranduba. A próxima deverá ocorrer na primeira semana de dezembro com data a definir.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.