Header Ads

Detentos recebem orientação sobre o câncer de próstata


Usufruir do melhor estado de saúde é um dos direitos fundamentais de todo ser humano, sem nenhuma distinção. A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e a Umanizzare Gestão Prisional Privada, traçam ações para que esta lei se faça valer nas unidades prisionais do estado.

Este mês, em alusão ao Novembro Azul, profissionais da Umanizzare, médicos, enfermeiros, assistentes sociais, entre tantos outros guardiões da saúde, irão ministrar palestras sobre a prevenção do câncer de mama e de próstata para os reeducandos com mais de 45 anos, quando a probabilidade da doença se manifestar é maior. Todavia, os mais de 4.500 assistidos estão convidados a participar. Além das palestras, eles também receberam folders informativos sobre o tema.  
 
Aproximadamente 94% da população carcerária das unidades cogeridas, no Amazonas, são destinadas ao gênero masculino e, destes, média de 15% possuem mais de 35 anos, ou seja, existe uma parcela significativa de homens dentro da faixa etária que precisa ser sensibilizado a se submeter aos exames de PSA.
 
 “As campanhas que visam prevenir doenças, difundindo informação, como esta do Novembro Azul são  incluídas   regularmente no calendário anual de atividades da Umanizzare e da SEAP. Nossas equipes de saúde prepararam  para este mês diversas atividades com o intuito de alcançar, também, a população mais jovem e romper todos os paradigmas e tabus que envolvem o exame de próstata”, esclareceu a gerente técnica da Umanizzare  Sheryde Karoline Oliveira.
 
Entre os temas que serão abordados estão à importância da prevenção, infecções sexualmente transmissíveis (IST), o machismo como desculpa para não fazer o exame e índices de propensão ao câncer, além de como se dá o procedimento em casos de cirurgia.
 
O médico da Seap e coordenador de saúde do sistema prisional do Amazonas, Dr. Williams Damasceno, reforça que a prevenção ainda é o melhor caminho e que as palestras, seguidas das constantes triagens realizadas dentro das unidades é que irão determinar as necessidades de exames de sangue ou do toque retal, principal forma de detecção precoce de irregularidade na próstata, e que nestes casos o recluso será encaminhado ao especialista.  
 
“Hoje 60% dos reeducandos são jovens – entre 18 e 35 anos e como todo jovem eles acreditam que estão imunes. Intensificar atividades como a do Novembro Azul  é dar a oportunidade  para que o reeducando entenda a importância de participar  de ações preventivas e eficazes  -  no tocante a saúde prisional para que quando esse recluso voltar  para sociedade, ele  consiga uma adequada ressocialização”.
 
Novembro Azul - A campanha surgiu com a finalidade de incluir o bem estar do  homem  no calendário de saúde para a promoção e prevenção com ênfase no câncer de próstata.
 
Desde o inicio da gestão Umanizzare, o novembro azul se tornou parte do calendário de ações dentro das unidades, contribuindo para a prevenção da saúde do homem no sistema prisional.  A hereditariedade é um dos principais fatores de risco para a doença. Um parente de primeiro grau com a doença duplica a chance de um diagnóstico positivo. 
 
Em estágio inicial, quando as chances de curam beiram 90%, a doença não apresenta qualquer sintoma. Geralmente o câncer de próstata evolui lentamente, sendo assim, os sinais são percebidos quando a doença já está em estágio avançado, dificultando o tratamento. Os principais sintomas desse tipo de câncer é a diminuição do jato de urina e uma mudança na frequência urinária, que aumenta. Também pode ser observada alguma dificuldade ao urinar.
 
 “A equipe de saúde da Umanizzare irá reforçar ainda mais a campanha Novembro Azul  com  testes rápidos para detecção de doenças infecciosas, como HIV, Sífilis e Hepatites B e C, junto aos reeducandos. Os agentes de socialização também serão assistidos pela equipe de saúde da empresa” concluiu Sheryde.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.