Header Ads

Manaus ganha instituto para fortalecer Zona Franca


Manaus passa a integrar as cidades que compõem o sistema de capacitação do renomado Instituto Brasileiro de Estudos Tributários (Ibet), a partir desta sexta-feira (24). Os cursos são voltados para profissionais de entidades públicas e privadas que trabalham diretamente com o modelo Zona Franca de Manaus.

Dentre os cursos estão o de tributação internacional e do comércio exterior; de planejamento tributário; de PIS/PASEP e Cofins; de IPI e ISS; de ICMS - teoria e prática; de contabilidade tributária; de teoria geral do direito, além do curso de extensão em processo tributário analítico e a especialização em direito tributário.

O Ibet é uma entidade fundada por Rubens Gomes de Sousa, em sua trajetória acompanhou a estabilização das relações entre Estado-administração e seus contribuintes.

Desde o ano de 1977, é presidido pelo Prof. Paulo de Barros Carvalho, ligado a duas grandes instituições de ensino jurídico do país: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Faculdade de Direito do Largo de São Francisco. Por isso também, o prestígio e a aceitação nacional do IBET.

O lançamento, em Manaus, aconteceu na rua Guilherme Paraense, nº777(térreo), conjunto adrianópolis, e contou com a presença da coordenadora nacional do Instituto, Priscila Souza. De acordo com ela, novos cursos podem ser criados para tratar exclusivamente da Zona Franca de Manaus.

“O carro-chefe do Ibet é o curso de especialização de direito tributário. A idéia é promover uma formação do profissional de forma ampla e sistêmica, mas claro pensando na regionalidade, apesar dele ser um curso para ser aplicado em todas as regiões do país. Mas a gente tem os cursos de extensão. Pode ser que a instalação da trigésima unidade implique na necessidade de pensar num curso voltado para a zona franca”, disse.

O coordenador da nova unidade em Manaus é o advogado Jean Cleuter Simões Mendonça, que presidiu até o ano passado a comissão de direito tributário do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, em Brasília, e integrava o corpo de membros do Carf, o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, órgão ligado ao Ministério da Fazenda.

De acordo com Jean, trazer o Ibet para Manaus era um pleito antigo. “Eu estava planejando isso havia pelo menos dois anos. Conversei com o doutor Paulo de Barros Carvalho diversas vezes até que este sonho se tornou realidade”, contou.

Jean afirma que o Instituto deve alavancar ainda mais o conhecimento dos profissionais que lidam diariamente com o Pólo Industrial de Manaus, seja no âmbito fiscal, seja no jurídico, como é o caso dele. “Eu fico muito feliz de poder participar deste instituto por ser infinitamente renomado e respeitado no mundo inteiro. E sendo do Amazonas, eu quero é ver cada vez mais profissionais capacitados a trabalhar com o modelo Zona Franca de Manaus e os sistemas tributários do Brasil”, disse Cleuter.

Para saber mais informações, basta acessar o site do Ibet e buscar o ícone Amazonas: http://www.ibet.com.br/ibet-brasil/#amazonas

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.