Header Ads

Uber, entregas e Crossfit: Sheymon driblou 'seca' de lutas até o UFC

Foto: LANCE!
O UFC Fight Night que acontece neste sábado, em Xangai, China, conta com a estreia de Sheymon Moraes. Aos 27 anos, o jovem brasileiro chegar ao maior evento de MMA do mundo com o status de "promessa", mas é dono de responsabilidades maduras. Pai de Sheydon, seu filho de seis meses, o brasileiro, que hoje vive em Los Angeles (EUA), teve de trabalhar como entregador de comida e motorista de Uber para se sustentar. Ele espera que a situação melhore com a chegada ao UFC. 

Em entrevista ao LANCE! , Sheymon, que encara o russo Zabit Magomedsharipov neste sábado, explicou a necessidade de fazer trabalhos extras durante o tempo que estava sem luta. Ele era atleta do WSOF e ficou quase um ano e meio sem entrar em ação até que recebeu o chamado do UFC.
 
- Eu sou pai de um menino de seis meses. Preciso colocar comida em casa. Minha única saída para fazer dinheiro foi essa. Comecei fazendo delivery, entregando comida, e depois virei motorista de Uber. O WSOF ficou me prendendo, não quis me dar luta, chegou a me colocar para lutar em categoria que não é a minha. Fiquei preso no contrato e não podia lutar em lugar nenhum. Não tinha como fazer dinheiro. Então comecei a dirigir de Uber. Foi difícil no início porque tinha que conciliar com os treinos, ficava com muitas dores nas costas, é muito cansativo. Eu trabalhava mais sexta, sábado e domingo. Dirigia até 12 horas por dia. Isso me ajudou a pagar minhas contas e foi meu patrocinador por um tempo. Mas tomara que não precise mais disso. Espero fazer uma grande luta, ganhar, me apresentar bem e ganhar um bônus de performance para passar o Natal feliz em família - comentou, em conversa pelo telefone. 
 
O tempo sem luta também permitiu que Sheymon experimentasse uma nova atividade física: o Crossfit. O brasileiro iniciou a prática da modalidade e já até participou de competições online. Ele acredita que o Crossfit é um tipo de treinamento que auxilia e traz benefícios a atletas de MMA, os ajudando a manter o preparo físico. 
 
- Sempre que posso, eu treino Crossfit. Participei do Open (competição mundial online), e achei muito divertido. Sem dúvidas essa atividade melhora condicionamento físico, força, explosão. É muito bom para lutadores. Trabalhamos a habilidade corporal, isso é muito bom para treinar MMA. O MMA nada mais é que você ter o controle do seu corpo e ter uma boa coordenação motora e condicionamento físico - avaliou. 
 
Confira um bate-papo com Sheymon Moraes 
 
Você já foi treinador do The Ultimate Fighter Brasil 2 ao lado de Rodrigo Minotauro, em 2013, mas só chegou ao UFC agora. Como foi lidar com a ansiedade? 
Acho que tudo acontece no momento certo Acho que agora é o momento perfeito para isso. Estou mais focado, maduro, acabei de ter um filho, então não há motivação maior. Foi tudo no tempo perfeito 
 
Você vive a três anos em Los Angeles. Como foi sair do Rio de Janeiro e o que você foi buscar nos EUA? 
Eu passei por momentos difíceis aqui, mas é um lugar bom de se viver. Tive oportunidade de trabalhar para poder pagar minha alimentação, aluguel. Aprendi muito e evolui muito meu jogo. Evolui muito no MMA em geral. Meu jogo de wrestling, principalmente, mas na mistura toda. Sou um atleta mais maduro agora. Sou um Sheymon diferente daquele que as pessoas conheceram no Brasil. 
 
O que o público pode esperar de você no UFC? 
Vocês vão ver muita alegria e ousadia no octógono. Sei que os fãs vão se divertir muito com a minha luta. Torçam por mim e darei alegria a vocês. 
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.