Header Ads

Aplicativo levará 'Provinha Brasil' digital para comunidades remotas da Amazônia


Os professores que atuam nas comunidades ribeirinhas do Amazonas contarão, a partir de 2018, com o suporte do software EDK (Educar), para ter acesso mais rápido ao diagnóstico de alfabetização dos estudantes. O aplicativo foi desenvolvido no Polo Industrial de Manaus pelo SIDIA - Samsung Instituto de Desenvolvimento de Informática para a Amazônia, em parceria com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e a multinacional Samsung.

O programa para tablets e celulares ajudará na aplicação da “Provinha Brasil”, avaliação criada pelo Ministério da Educação (MEC) que busca analisar o nível de aprendizagem dos estudantes de alunos do segundo ano do ensino fundamental. Composta por testes de Língua Portuguesa e de Matemática, os resultados permitem aos professores e gestores obterem informações que auxiliem o monitoramento e a avaliação dos processos de alfabetização e habilidades iniciais em Matemática.

Segundo a gerente de educação e saúde da FAS, Nathalia Flores, a parceria com o SIDIA para o desenvolvimento do EDK partiu da necessidade de agilizar o resultado da avaliação.

“A prova não é obrigatória e geralmente é negligenciada pelos desafios de distribuição. Trata-se de um instrumento pedagógico importante, seus resultados orientam o professor e qualificam a intervenção de acordo com as necessidades apresentadas pelos estudantes”, afirmou.

A “Provinha Brasil” utilizando o EDK foi aplicada pela primeira vez em 10 escolas do município de Itapiranga (distante 341 Km de Manaus) no período de 04 a 07 de dezembro, envolvendo 102 alunos. O formato eletrônico do teste permitiu aos professores o acesso ao resultado da avaliação dos alunos no mesmo dia, o que pode garantir tempo hábil para desenvolver trabalhos específicos com grupos de alunos e influenciar políticas de educação, explica Ronaldo Mussa, que liderou o projeto no SIDIA.

“Estamos colocando a tecnologia à disposição da população e garantindo que os professores possam avaliar de forma rápida e eficiente os estudantes, oferecendo a melhor educação. Com isso, esperamos contribuir para a melhoria dos índices de alfabetização do Estado”, destacou.

O conteúdo e metodologia de aplicação da “Provinha Brasil” seguem os critérios estabelecidos pelo MEC.

“Nós incluímos as questões no software e cada aluno fará a prova nos tablets fornecidos pelo SIDIA com tecnologia Samsung, conforme a orientação do professor”, frisou Ronaldo. Futuramente, o EDK ganhará outras funcionalidades, o que possibilitará ao professor, por exemplo, interagir com outros profissionais por meio das redes sociais.

Para a professora Emiliana Pinho, pedagoga do município de Itapiranga, o desafio é fazer o teste chegar a mais comunidades, o que se torna mais fácil com as ferramentas eletrônicas.

“É importante para o desenvolvimento da educação do município, era um sonho conseguir levar essa prova digital para todas escolas. Contribuiria muito para atingir zonas isoladas, fazendo de forma rápida o teste e empoderando os gestores para atuarem rapidamente na melhoria da metodologia em sala de aula”, comenta Emiliana Pinho.

Para o gerente de Soluções ao Cliente do SIDIA, Álvaro Gonçalves, esta ferramenta traz uma possibilidade real de uso da tecnologia como suporte para os gestores educacionais entenderem melhor a situação dos alunos nas mais longínquas comunidades da região Amazônica. “A inovação da solução (considerando todas as etapas planejadas) permite a melhoria do diagnóstico dos alunos, tornando-se uma ferramenta de apoio à decisão dos esforços e uso de conteúdos personalizados para conduzir os alunos da região para um patamar adequado de alfabetização e conhecimento de disciplinas fundamentais ao seu desenvolvimento”, frisou Gonçalves.

A expectativa para 2018 é ampliar a área de atuação do projeto, em parceria com prefeituras municipais, órgãos do Estado e parceiros privados.

Soluções em educação para Amazônia
A FAS é parceira do SIDIA e da Samsung nesta e em outras iniciativas educacionais. Nas 583 comunidades rurais ribeirinhas onde atua, a FAS, por meio do Programa Educação e Saúde monitora mais de 400 escolas, com público potencial para ser usuário do software.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.