Header Ads

Amazonas | Indígenas de Novo Airão recebem cestas de alimentos


A Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) cumpriu mais uma etapa da distribuição de cestas de alimentos para grupos indígenas de Novo Airão, no interior do Amazonas. Nesta fase foram entregues 88 cestas no Instituto Maku Itá, em parceria com a Fundação Nacional do Índio (Funai) e com recursos do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS).

Na ocasião, o superintendente da CONAB Serafim Taveira ministrou palestra sobre as políticas públicas executadas pela Companhia, especialmente o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), o Programa de Vendas em Balcão (ProVB) e a Política de Garantia de Preços Mínimos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio).

Segundo ele o objetivo é informar os grupos indígenas sobre as possibilidades de apoio à comercialização da produção e geração de renda no meio rural. “Nosso desafio é fazê-los enxergar além do viés assistencialista da Conab. Queremos mostrar que podemos apoiar a comercialização dos produtos e a garantia de remuneração justa. Para esta comunidade, vemos um bom potencial de aplicação da PGPM-Bio”, explicou o superintendente da Conab no Amazonas, Serafim Taveira.

Em dezembro, nas etapas anteriores, foram entregues 510 cestas para comunidades indígenas de São Gabriel da Cachoeira e outras 204 para quilombolas de Novo Airão. O investimento total da ação foi de R$ 193,6 mil. As cestas contêm arroz, feijão, farinha de mandioca, óleo, açúcar, leite em pó, macarrão e flocos de milho.

Agricultura Familiar no Congresso

O Programa de Incentivo Familiar da CONAB será alvo de debate na Câmara dos Deputados, em Brasília, no retorno do recesso parlamentar. Segundo Taveira a finalidade é garantir a implantação da Política de Garantia de Preços Mínimos para Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio) da companhia.(Foto: Divulgação/Assessoria)

Ele informou que a pauta será levada à Câmara pelo deputado federal Gedeão Amorim (MDB), que tem como prioridade de seu mandato pelo Amazonas, o Desenvolvimento Econômico e a melhoria do Ensino Público, no Estado. O parlamentar visitou a sede da Conab, na zona Sul de Manaus e destacou a valorização de políticas como a agricultura familiar é um ganho para os produtores do Estado “Precisamos manter o homem do campo, no campo e garantir seu sustento e a preservação de nossa biodiversidade”, garantiu parlamentar.

De acordo com o superintendente regional da Conab, Serafim Taveira, mais de 4 mil pequenos produtores vinculados a associações e cooperativas de 15 munícipios do Amazonas (Anamã, Borba, Caapiranga, Carauari, Careiro da Várzea, Iranduba, Itacoatiara, Itamarati, Jutaí, Manacapuru, Manaus, Rio Preto da Eva, Tabatinga, Tapauá e Tefé), são beneficiados com a política, que garante o preço mínimo dos produtos comercializados pelos produtores.“Toda vez que o extrativista vender seu produto por um preço abaixo do preço mínimo, a Conab paga a diferença. Isso significa que o produtor vende seu produto sem se preocupar em ter prejuízo”, ressalta o superintendente.

O que é a PGPM-Bio?

A PGPM-Bio é uma subvenção do governo federal a 15 produtos do extrativismo. Os extrativistas individuais ou organizados em associações e/ou cooperativas recebem um bônus na venda do produto coletado nas florestas, quando o negócio é realizado por um preço inferior ao mínimo fixado pelo governo federal.

Nos últimos sete anos, foram aplicados mais de R$ 27 milhões na Política, que visa o fortalecimento e o desenvolvimento socioeconômico das populações tradicionais, a permanência do homem na floresta e a garantia de renda, assim como a conservação, a preservação e o uso sustentável dos recursos naturais.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.