Header Ads

Padrasto e mãe são presos por ocultarem corpo bebê por meses


Os pais de uma criança de 1 ano e sete meses, identificados como Janoir Martins Custódio e Raiane de Oliveira Gonçalves, foram presos em flagrante, nesta sexta-feira (16), pelo crime de ocultação de cadáver da menina.

De acordo com o 'Extra', a menina Mikaelly de Oliveira Ribeiro, que tinha 1 ano e sete meses quando foi morta em agosto do ano passado, foi encontrada no quintal de uma casa na Rua Beira Rio, em Teresópolis, na Região Serrana do Rio.

O padrasto Janoir Martins foi acusado de ter matado e enterrado o corpo da menina. A mãe da criança, Raiane, sabia do crime e disse à polícia não ter denunciado o companheiro por ter sofrido ameaças. O delegado responsável pelo caso, Diogo Schettini, disse que a polícia recebeu denúncias sobre o crime.

Segundo Raiane, no dia 4 de agosto do ano passado, Janoir espancou impiedosamente sua filha, matando-a e enterrando o corpo na casa onde moravam em Teresópolis.

A tia de Raiane, Pâmela Mara Ferreira, que mora em Juiz de Fora, disse que a jovem saiu de casa em julho do ano passado para viver como Joanir e levou a filha. Raiane fazia contatos com a família por telefone e sempre dizia que a estava tudo bem. Até que ela parou de fazer contato por vários meses. No dia 13 de feveireiro, Raiane ligou e disse que a menina tinha morrido no dia 4 de novembro devido a um derrame cerebral.

"O mais estranho é que durante um período, sempre que ela ligava, a gente pedia para falar com a Mikaelly e ela colocava a menina ao telefone. Só que a bebê sempre repetia as mesmas palavras. Agora, acreditamos que era uma gravação", disse Pâmela.

Pela data da morte de Mikaelly, Pâmela diz que a menina foi assassinada dias depois de ser levada para viver em Teresópolis. A mãe durante todo esse tempo teria mantido a farsa.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.