Conectando o Amazonas

A pedido do motorista do 650, policiais militares retiram à força pregador do Evangelho


A truculência de alguns policiais militares contra um homem que pregava o Evangelho dentro de um coletivo, deixaram revoltados os seus usuários. Os policiais, que foram acionados pelo motorista do ônibus da linha 650, da empresa Global.

O motorista deveria preocupar-se em chamar a polícia quando algum bandido adentrasse o veículo para roubar. Isso sim, seria um ato de coragem, porém, um simples pregador, que ali estava acompanhado de sua filha (entre 5 e 6 anos), não oferecia perigo pra ninguém.

Quem nunca entrou em um coletivo e viu pessoas bêbadas e até drogadas colocando músicas, dando risadas altas e gritos, incomodando a todos e ninguém sequer faz nada? Cadê a coragem?

O pregador, além de sofrer toda a truculência por parte da polícia, foi constrangido na frente de sua filha, que aos gritos, clamava pelo seu pai. Essa criança pode ficar traumatizada e no futuro, ter motivos de sobra para não ver em nossa polícia, os exemplos que deveriam ser seguidos.

A desculpa de alguns, que falam que os ônibus não são os locais indicados para a prática de divulgação do Evangelho, não dá o direito de agir com tanta violência contra um cidadão, além disso, quando estão sendo assaltados, todos ficam caladinhos, e muitas das vezes orando e rezando para todo os santos pedindo o livramento.

Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes