Conectando o Amazonas

A vergonha na SAÚDE do Amazonas: 'aos amigos do rei, o melhor atendimento'


"Oestado do Amazonas fez as vezes de um plano de saúde particular que foi utilizado em benefício exclusivo de um seleto grupo de pessoas!". A denúncia é do procurador da República Thiago Corrêa. Conforme o Ministério Público, de 2012 a 2016, R$ 4,5 milhões foram aplicados pelo governo do atual senador Omar Aziz para pagar tratamentos no hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Dentre os beneficiados, o ex-prefeito de Santa Isabel do Rio Negro, Mariolino Siqueira; o colunista social Alex Deneriaz, falecido há três anos; o desembargador Domingos Chalub Pereira; o corregedor Lafayette Vieira. Enquanto isso, consta no documento apresentado ao Fantástico, o procedimento padrão para o cidadão amazonense é chegar a hospitais às 3h da madrugada para marcar consultas.

Ainda de acordo com a denúncia, o orçamento do governo para o hospital público Codajás foi, em fevereiro de 2013, R$ 250 mil. Só a conta do ex-prefeito no Sírio Libanês teria chegado a R$ 280 mil. Mariolino Siqueira cumpre prisão domiciliar por suspeita de corrupção.

O tratamento de Maria da Graça Vieira, mãe do corregedor-geral Lafayette Carneiro Vieira Júnior, custou R$ 130 mil, em julho de 2015 - segundo o MP. Sobrinho da desembargadora Graça Figueiredo, Fabiano Figueiredo foi beneficiado com R$ 345 mil - de fevereiro de 2013 a março de 2014. Os custos do colunista social Alex Deneriaz teriam chegado a R$ 785 mil. Em abril de 2015, o governo investiu R$ 650 mil no Instituto de Saúde da Criança do Amazonas.

O ex-secretário estadual da Saúde, Pedro Elias, defendeu que recebia ordens da Casa Civil para os pagamentos. O ex-secretário estadual de saúde, Wilson Alecrim, e o secretário executivo da pasta nas duas gestões, José Duarte, também foram citados na ação pública do MP, e preferiram não se manifestar.

O ex-prefeito Mariolino Siqueira contou ao Fantástico que não sabia que o pagamento era irregular. A família de Alex Deneriaz afirmou que não sabia como o colunista pagou o tratamento. Já o desembargador Lafayette Carneiro negou que as despesas de familiares dele no Sírio Libanês tenham sido pagas pelo estado. Em nota, o Sírio Libanês atestou ter enviado todas as informações solicitadas ao Ministério Público. A Secretaria de Saúde do Estado do Amazonas também informou estar colaborando com as investigações.


Fonte: Notícias ao Minuto


Lista dos principais beneficiados com atendimento no Sírio-Libanês

Domingos Jorge Chalub Pereira
R$ 63,4 mil em setembro de 2015
R$ 168.772,70 fevereiro de 2016
R$ 127.182,79 (empenhado em fevereiro de 2016)

Sebastião Andrade Machado
R$ 29,8 mil em dezembro de 2014 (pagamento feito no ano seguinte)
R$ 12,7 mil em março de 2015
R$ 83,8 mil em maio de 2015
R$ 235,1 mil em setembro de 2015

Maria de Fátima Barreira Castelo Branco
R$ 12,4 mil em fevereiro de 2015
R$ 10,8 mil em março de 2015
R$ 6,6 mil em abril de 2015
R$ 27,1 mil em abril de 2015
R$ 119,8 mil em maio de 2015
R$ 43,9 mil em setembro de 2015

Rebeca de Brito Schramn
R$ 30,8 mil março de 2015

Washington Régis
R$ 191,3 mil em março de 2015

Alexandre Deneriaz Papaleo
R$ 785,3 mil em julho de 2015

Maria das Graças da Costa Vieira
R$ 130,3 mil em setembro de 2015

Epitácio de Alencar e Silva Neto
R$ 46,4 mil em abril de 2014

Sildomar Abtibol
R$ 250,8 mil em 2013

Mariolino Siqueira de Oliveira
R$ 283,2 mil em fevereiro de 2013
R$ 24,1 mil em abril de 2013

Tancredo Castro Soares
R$ 182,5 mil em setembro de 2013
R$ 18,2 mil em setembro de 2013

Francivaldo Garcia
R$ 37,9 mil em novembro de 2013
R$ 89,6 mil em dezembro de 2013

Fabianno Pessoa Figueiredo
R$ 38,3 mil em fevereiro de 2013
R$ 53,7 mil em abril de 2013
R$ 2,7 mil em abril de 2013
R$ 31,6 mil em setembro de 2013
R$ 19 mil em setembro de 2013
R$ 110,8 mil em outubro de 2013
R$ 18,2 mil em novembro de 2013




Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes