Conectando o Amazonas

ADS vai abrir feiras do produtor em mais 24 municípios do Amazonas até o fim de 2018


Vinte quatro municípios vão ganhar feiras do produtor até o fim do ano. Serão beneficiadas aproximadamente 2.400 famílias do setor primário. No próximo dia 31 de julho, às 10hs, haverá a licitação de 45 kits de feiras na Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), no bairro Japiim, Zona Leste de Manaus.

Dezenove empresas retiraram o edital e devem participar. Após a divulgação do vencedor e tudo resolvido legalmente, iniciará a fase de instalação das feiras, com a entrega dos kits, que são compostos, unitariamente, por três tendas grandes; 80 mesas; 80 cadeiras; fardamentos para os produtores; mesas de alumínio para manipulação de carnes de frango, bovina, peixes e outras; e faixas de divulgação.

Na licitação vencerá quem oferecer o melhor preço e tiver plenas condições de entregar os equipamentos. Estima-se que os valores dos kits ao todo ultrapassem R$ 3,2 milhões. Os municípios que receberão os kits são: Amaturá; Autazes; Borba; Barreirinha; Canutama; Caapiranga; Eirunepé; Fonte Boa; Guajará; Iranduba; Juruá; Japurá; Maués; Manaquiri; Nova Olinda do Norte; Nhamundá; São Gabriel da Cachoeira; São Sebastião do Uatumã; Santo Antonio do Içá; Tabatinga; Urucará; Humaitá, ampliação; Itapiranga; e Benjamin Constant.

Atualmente, existem 22 feiras no Estado sob a coordenação da ADS, sendo nove na capital (Sumaúma; Shopping Ponta Negra, duas vezes na semana; Shopping Manaus Plaza; Incra; Frigorífico Vitello/orgânica e normal; Polícia Militar; e Cassam (as feiras da Grande Circular e Via Norte serão remanejadas). E, 13 no interior (Silves; Rio Preto da Eva; Novo Airão; Careiro Castanho; Humaitá; Novo Aripuanã; Tonantins; Tefé; Parintins; Beruri; Lábrea; Manacapuru; e Boa Vista do Ramos).

Na avaliação do presidente da ADS, Túlio Cáceres Kniphoff, as feiras do produtor rural representam um nicho de venda direta ao consumidor, que precisa ser incentivado em todo o Estado, pelo que ele representa de rentabilidade aos produtores rurais da agricultura familiar. "Eles, os produtores, recebem até duas vezes mais os valores vendendo diretamente nas feiras, do que receberiam se vendessem para os atravessadores. É um modelo que está dando certo e que vamos ampliar e reforçar ainda mais até o fim do ano", comentou.

Em dez anos de feiras organizadas pela ADS (2008/2018), já foram movimentados R$ 86.450,917,58, o que significa que foram comercializados 26.600.536,62 toneladas de itens alimentícios no período. O público no período foi de 3.190.058 e, aproximadamente, 2.393 famílias de agricultores foram beneficiadas continuamente. São números positivos para uma economia que passou por adversidades provocadas pela recessão econômica.

PIB agrário
Fortalecido por diversas ações de governo, como distribuição de equipamentos - programa pró-mecanização, pró-calcário e linhas de crédito da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) -, a base de mais de 272 mil produtores rurais de floresta, começa a fazer a diferença ao elevar o PIB do setor primário de 7% para algo próximo de 8%, mas com tendência de alta, o que poderá chegar a 10,5% nos próximos quatro anos.

Esta é a avaliação de especialistas do setor, que acompanham o fortalecimento do setor. O Amazonas ao estar fora do risco de aftosa com vacinação nacionalmente e internacionalmente, passa a ser um indicador de otimismo na pecuária e seus derivados.

Quando sair da condição de área livre de aftosa sem vacinação, o que deve acontecer em junho de 2019, em doze municípios, e em 2020 em todo o Estado, a projeção é de que o rebanho passe das atuais 1,3 milhão de cabeças, para algo próximo a dois milhões de cabeças, o que representará um, 'boom' do agronegócio sustentável de floresta, já que 80% das áreas das fazendas devem ser mantidas intocadas, segundo a legislação ambiental.

Especificamente no que se refere a Manaus, o maior mercado do Amazonas, observa-se um forte aquecimento nos hortifrutigranjeiros, a partir da região metropolitana. Os consumidores estão comprando mais hortaliças, legumes e verduras em geral, o que justifica a existência de várias feiras do produtor.

Condomínios
A ADS planeja criar feiras do produtor em condomínios residenciais em dias úteis da semana, de acordo com as deliberações dos condôminos e, especialmente, a noite, quando as famílias estão retornando do trabalho e podem comprar produtos frescos no próprio espaço onde moram.

"Estamos estudando essa nova modalidade e já tivemos bons retornos de síndicos interessados. Vamos aguardar as reuniões das assembleias de alguns condomínios, para apresentar a nossa proposta", afirmou Túlio Cáceres Kniphoff.














Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes