Conectando o Amazonas

Centenário do Retiro dos Artistas foi salvo por ajuda de atriz

O coquetel de comemoração do centenário do Retiro dos Artistas, no Rio, foi cancelado às vésperas da data marcada. Poucos convites haviam sido vendidos para o evento que arrecadaria fundos para a instituição, e o local, que acolhe artistas, ficaria mesmo no prejuízo.

Quem salvou o evento, que aconteceu na noite desta segunda-feira (27), em um hotel na zona sul do Rio, foi a atriz Ana Beatriz Nogueira, que ajudou financeiramente.

Ela não comentou o assunto, mas a assessoria falou em uma doação de R$ 30 mil. Stephan Nercessian, presidente do Retiro, agradeceu o apoio da atriz: "Ana Beatriz foi aquela menina que fez algo muito complicado e difícil hoje, que foi não permitir que a gente desistisse. Eu já tinha jogado a toalha. Sem o incentivo dela, com certeza não teríamos a oportunidade de comemorar esses 100 anos".

Nercessian disse que está comemorando o centenário da instituição como se fosse o aniversário de um filho, e ressaltou que o Retiro não é algo seu, e sim de todas as pessoas que há cem anos foram abnegadas e construíram o projeto.

"Peço desculpas aos meus residentes porque às vezes não proporcionamos 100% do que eles precisam, mas fazemos tudo o que podemos", disse. "O Retiro hoje não acolhe apenas atores, mas cinegrafistas, maquiadores, técnicos, músicos. Não é mais casa dos atores, e sim casa dos artistas".

Ana Beatriz Nogueira, que tem uma tia residente no Retiro dos Artistas, não conteve a emoção no evento. "Um povo sem memória e sem cultura não é um povo. O artista serve à humanidade e às vezes essa missão é difícil", disse.

"Podemos contribuir com o Retiro através de dinheiro mas também de outras formas: roupas, móveis, alimentos, e também com nossa escuta e nossa presença", acrescentou.

Zezé Motta, que ocupa o cargo de vice-presidente, afirmou que ser artista é um ato de coragem. "A gente sabe das dificuldades de se fazer arte no Brasil. A arte não é valorizada no país e ser artista é um ato de coragem. É por isso que os políticos têm tanto medo dela".

Motta, que começou a carreira de atriz em 1967, pontuou que foi apenas na década de 70 que os atores tiveram sua profissão reconhecida. "Eu me lembro que quando cheguei em casa dizendo que queria ser atriz, meus pais me perguntaram se eu estava com febre."

A atriz Isabelle Drummond, convidada para apresentar o evento, disse que foi um prazer representar sua geração. "Essa noite estou movida pela compaixão. Parece que estou queimando por dentro de ver o que é feito nesta instituição. Conheço o Retiro desde que me entendo por gente."

Cida Cabral, administradora geral do Retiro dos Artistas afirmou que o objetivo do evento é angariar fundos que garantam a manutenção dos serviços assistenciais aos 58 residentes: lavanderia, clínica de fisioterapia , alimentação, assistência médica, remédios, enfermaria, e sessenta residências. "Contar com apoio e o carinho de todos é superimportante para que possamos manter viva e de pé esta casa."

Os convites do coquetel, que contou com show de Jorge Vercillo, foram vendidos a R$ 1.000 e foram adquiridos por famosos como Glória Pires, Lázaro Ramos, Deborah Secco, Odilon Wagner, Nívea Maria, Camila Morgado, Aracy Balabanian, Ana Maria Braga, Julia Lemertz, Mateus Solano, Maitê Proença, Zezé Polessa, Fernanda Torres, Patricia Pilar, Malu Mader, Katiuscia Canoro e Tony Ramos. A maioria deles, no entanto, não compareceu. Com informações da Folhapress.



Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes