Conectando o Amazonas

David assegura que reduzir o custo amazônico para gerar mais empregos no PIM é prioridade

O candidato ao governo do Estado pela coligação Renova Amazonas, David Almeida (PSB), na companhia do candidato ao Senado Chico Preto (PMN), visitou na manhã desta quarta-feira (29) a fábrica da CIS Eletrônica da Amazônia, no Distrito Industrial I, Zona Sul. Aos funcionários e dirigentes da empresa, David adiantou que vai dar a segurança jurídica e oferecer melhores condições para reduzir o custo amazônico, o que, em contrapartida, ajudará na manutenção dos atuais empregos e na geração de novos postos de trabalho na indústria do Amazonas.

“Não podemos deixar de investir em melhores condições no nosso Polo Industrial. A Zona Franca de Manaus (ZFM) é a principal mola propulsora do desenvolvimento do Amazonas. Precisamos criar o ambiente favorável para manter as empresas que já estão aqui gerando riqueza com a produção industrial e atrair novos investimentos”, disse David.

O candidato contou que, na sexta-feira da semana passada, representantes da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (ELETROS), entidade que representa empresas que geram 48% dos empregos no Polo Industrial de Manaus (PIM), falaram a ele da ameaça ao modelo ZFM, empreendida pelo atual Governo do Amazonas. De acordo com eles, em cinco minutos de conversa com o governador Amazonino Mendes, o mesmo sinalizou aos empresários que avalia fazer uma revisão sobre a política de incentivos fiscais, o que, em resumo, seria aumentar a carga tributária das empresas instaladas no PIM.

“O clima de instabilidade é enorme, infelizmente, e somos contra esse tipo de prática. Entendemos que é possível ajudar a desenvolver o Amazonas sem o aumento de mais impostos. O empresário precisa ter segurança jurídica, o que atualmente não tem. Nossa proposta é oferecer segurança jurídica e, logo, melhores alternativas para o investidor ficar no Amazonas e ajudar a criar mais empregos, não o contrário”, afirmou.

David disse, ainda, que o atual governo demonstra que não tem compromisso com a geração de empregos e com tarifa de energia dos amazonenses, uma vez que tenta aprovar na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) uma lei que pretende tributar a Petrobras com ICMS no transporte do gás natural que sai da Usina Petrolífera de Urucu, em Coari, para Manaus.

De acordo com o candidato, que é presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), a Petrobras já sinalizou que, se o Estado aplicar a cobrança do ICMS sobre o transporte do gás natural para Manaus, ela vai ter que, automaticamente, repassar esse custo para a Cigás, que vai repassar para as termoelétricas e, por consequência, vão transferir esse custo para o consumidor final na tarifa de energia, que é o povo amazonense.

O candidato ao Senado, Chico Preto disse que, dentro da linha de pensamento desenvolvimentista que David quer empreender pela ZFM, ele quer ser o senador que vai defender o maior modelo econômico do estado do Amazonas. Ele observou que é necessário trabalhar pela atualização dos processos produtivos básicos do PIM, de modo a avançar nos moldes da indústria 4.0, assegurando as vagas existentes e gerando novos postos de emprego no setor.

"A Zona Franca de Manaus é um patrimônio econômico brasileiro que precisa ser atualizado para os próximos 50 anos, gerando emprego e renda. O modelo que ajudou o Amazonas a preservar mais de 90% da sua floresta do bioma amazônico precisa de uma atuação forte, firme e confiável em Brasília, no Senado Federal, contra os interesses antirregionais, contrários ao desenvolvimento do Brasil como um todo", disse Chico Preto.






Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes