Conectando o Amazonas

Ministério Público do Amazonas denuncia empresário preso em motel de Manaus

A 2ª Vara Especializada de Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças de Adolescentes de Manaus, ligada ao Ministério Público do Amazonas (MP-AM), denunciou o empresário Fabian Neves dos Santos, Ana Cássia da Silva Bentes, Raimundo Alves do Vale Filho e a tia de uma adolescente de 13 anos, encontrada no quarto de um motel, na Rua da Liberdade, bairro Colônia Terra Nova, zona norte de Manaus.

A informação foi confirmada pelo promotor de justiça Weslei Machado, que protocolou a denúncia no dia 19 deste mês.

Eles foram presos, em agosto deste ano, por estupro de vulnerável e favorecimento de prostituição, após terem sido flagrados dentro do quarto de um motel com a adolescente. Na ocasião, o empresário Fabian Neves estava com R$ 1 mil, em espécie, que, segundo a delegada Joyce Coelho, da Depca, seria usado para pagar o programa sexual com a adolescente.

A tia da menina e Ana Cássia foram denunciadas por favorecimento da prostituição ou de outra forma de exploração sexual de criança ou adolescente ou de vulnerável; favorecimento da prostituição ou de outra forma de exploração sexual de criança ou adolescente ou de vulnerável, na modalidade impedir/dificultar o abandono; associação criminosa, majorada pela participação de adolescente; corrupção de menores, em sua forma majorada; estupro de vulnerável na modalidade de participação; e, ameaça.

Fabian Neves dos Santos foi denunciado por estupro de vulnerável, exploração sexual de adolescente e assédio sexual tipificado.

Raimundo Alves do Vale Filho também foi denunciado por estupro de vulnerável e exploração sexual de adolescente.

Empresas do acusado

Fabian Neves Dos Santos é sócio proprietário das seguintes empresas do ramo de segurança: Fortevip Forte Vigilancia Privada Eireli, cujo o capital social é de R$ R$ 660.000,00 (seiscentos e sessenta mil reais), Ronin (Ronin Ltda), cujo o capital social é de R$ 30.000,00 (trinta mil reais), e Fortevip Empreendimentos Ltda (Fortevip Empreendimentos Ltda), cujo o capital social é de R$ 1.500.000,00 (hum milhão, quinhentos mil reais), somando a três empresas de Fabian no Amazonas o total é de R$ 2.190.000,00 (dois milhões, cento e noventa mil reais).

Entenda o caso

O caso já era investigado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) quando uma denúncia anônima informou o local para onde os suspeitos levariam a garota. Equipes da unidade especializada foram até o motel indicado e flagraram o crime.

Segundo a polícia, a tia da menina costumava entrar no motel no banco de passageiro, para que a sobrinha não fosse vista e pudesse levantar suspeitas de funcionários dos estabelecimentos. Ela se mantinha escondida no banheiro durante o programa.

O empresário pedófilo pagava entre R$ 500 e R$ 1 mil para a tia da jovem. Os abusos começaram neste ano.

Depoimento da vítima

Em um dos trechos, a jovem relata que recebia ameaças de morte da tia, que usava a figura do empresário para lhe intimidar.

"Se ela suspeitasse e fosse presa, ela tinha coragem de me matar e que o [empresário] tinha muito dinheiro e podia me matar (...) Ela disse que o [empresário] era muito calculista. Ela disse que tinha coragem, porque ela não ia para cadeia por causa de mim", contou.

A vítima relatou ainda o que ocorreu no dia em que o abuso foi descoberto pela polícia e o que sentiu no momento da prisão.

"Quando a gente chegou lá, ela [tia] ficou dentro do quarto e, depois que ele [empresário] começou a fazer o negócio comigo, ela entrou para o banheiro. Aí depois que ele parou, tudo aconteceu. Parece que era a Mulher Maravilha entrando para me salvar", comentou.

Fabian Neves dos Santos , ainda está preso no Centro de Detenção Provisória Masculino II (CDPM II), localizado no ramal do KM 8 da BR-174.



Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes