Conectando o Amazonas

25 de Novembro: Mulheres pedem o fim da violência em ato na zona leste de Manaus

O Movimento das Mulheres de Manaus realiza neste domingo, 25 de novembro, a partir das 16 horas, a Mostra Cultural Diversidade na Unidade, um ato pelo Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher, na Praça de Alimentação do bairro Jorge Teixeira 1, localizada na zona Leste da capital.
Na programação, que vai das 16 horas às 21 horas, haverá apresentações de poemas, teatro, música, vídeos, intervenções performáticas e o cantinho das crianças. Estão confirmadas as presenças do Maracatu Baque Mulher Manaus, Mulheres In Rima, DJ Naty Veiga e Escangalho Cultural.
O ato pelo Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher, na Praça de Alimentação do Jorge Teixeira 1, tem como objetivo comunicar, de forma diferenciada, como a população pode refletir e combater a violência contra a mulher por meios pacíficos, além de alertar para o alto índice de casos de feminicídio no país. “A importância de construir esse ato na zona Leste de Manaus é mostrar para região da cidade, que as mulheres continuam na resistência. Precisamos resistir para continuar”, disse Florismar Ferreira, membro do Fórum Permanente das Mulheres de Manaus e do Movimento Solidárias do Amazonas (Musas)

Em 2017, a Organização das Nações Unidos (ONU) registrou 1.133 casos de feminicídio no Brasil, que é o assassinato de mulher, cometido em razão do gênero. A Lei do Feminicídio, no 13.104/2015, classificou o crime como homicídio doloso - com a intenção de matar a pessoa do sexo feminino - tipificado como hediondo. Em 2017 foram registrados 58 homicídios contra mulheres, em Manaus, conforme estatística da Secretaria de Segurança Pública (SSP). De janeiro a outubro deste ano foram 56 mortes, diz o órgão.

Durante o ato do Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher, na Praça de Alimentação do Jorge Teixeira 1, ativistas farão pronunciamentos sobre a conscientização da sociedade, com a intenção de alertar a sociedade para tal fato e pedir o fim dos diferentes tipos de violências sofridas pelas mulheres e meninas no Amazonas. “Enquanto tiver uma mulher sendo violentada na sua vida e nos seus direitos, estaremos nas ruas, nos becos, nos guetos, nas vielas, na periferia, nas universidades, nas escolas, nos ônibus, nas casas, nos hospitais denunciando os fatos. Em qualquer lugar estaremos de mãos dadas e com os braços firmes e levantadas, denunciando esses crimes. A nossa Luta e Resistência acontece todo dia! É “Pela Vida das Mulheres”, destacou Antonio Maria Barroso, do Espaço Feminista Uri Hi e do Fórum Permanente das Mulheres de Manaus.

O Dia 25 de Novembro é lembrado no mundo pelo brutal assassinato, em 1960, das irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, conhecidas como “Las Mariposas”, na República Dominicana. O autor dos crimes foi o ditador Rafael Leônidas Trujillo. As irmãs combatiam fortemente a ditadura e pagaram com a própria vida por defenderem as mulheres do país e do mundo.

Em 1999, a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas instituiu o 25 de novembro como o Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher, em homenagem às “Mariposas”. Vamos celebrar juntas a continuidade dessa luta aqui no Amazonas e em Manaus!

Serviço:

Mostra Cultural Diversidade na Unidade
Ato pelo Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher

Data: 25/11/2018

Horário: 16h às 21h

Local: Praça de Alimentação do bairro Jorge Teixeira 1

Rua das Papoulas, Zona Leste de Manaus

Ônibus partindo dos terminas:

T1: 652 (vai para o T4 e pega o 064 e desce na praça)

T2: 650 (vai para o T4 e pega 064 e desce na praça)

Outra opção é pegar o 680

 T3: 640 (vai para o T4 e pega o 064)



 

 

Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes