Conectando o Amazonas

Caso Daniel: namorada de suspeito diz que ele viu Edison matar jogador

Mais uma testemunha do caso de assassinato de Daniel Correa foi ouvida. A namorada de Eduardo Henrique da Silva, um dos seis presos por envolvimento na morte do jogador de 24 anos, relatou à polícia o que viu e ouviu na ocasião, incluindo declarações do namorado sobre o crime.

A testemunha contou que, ainda na festa, Cristiana Brittes estava muito mal e embriagada. O relato descreve também que Daniel foi espancado por um grupo de três homens, incluindo seu namorado, e que o rapaz ficou no chão, sangrando, sem movimentos.

A moça conta que Daniel foi colocado dentro do porta-malas do carro e os rapazes saíram com Edison, o assassino confesso, conhecido como Juninho Riqueza, regressando duas horas depois. Quando voltou, diz a testemunha, o namorado estava assustado e disse que "Júnior ficou louco e passou a faca no cara".

A adolescente contou que Eduardo da Silva disse ele e os outros suspeitos não puderam fazer nada, que eles "não queriam matar, só machucar".

Edison Brittes ainda chegou a pedir que os convidados limpassem o sangue que ficou na casa e, em tom ameaçador, disse que "de jeito nenhum poderiam contar o que aconteceu e que, se ninguém contasse, ninguém saberia".

Daniel foi morto no dia 28 de outubro e seu corpo foi encontrado sem o pênis e com o pescoço cortado.

Até o momento, pelo menos 14 pessoas foram ouvidas.


Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes