Conectando o Amazonas

Deficiências da UEA e aprimoramento da fiscalização foram discutidos pelo vice-governador eleito

O vice-governador eleito do Amazonas, Carlos Almeida, participou nesta quinta-feira (13) de encontros com representantes da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e da Associação dos Funcionários Fiscais do Estado do Amazonas (Affeam) para conhecer as demandas do setor acadêmico e dos responsáveis pelo ingresso de receitas nas contas do governo estadual por meio da arrecadação de impostos.

A reunião com o reitor Cleinaldo Costa aconteceu na sede da UEA. Na rápida exposição, o vice-governador eleito foi posicionado a respeito das dificuldades financeiras que afetam diretamente os 30 cursos ofertados pela instituição de ensino superior, distribuídos em 17 municípios amazonenses. Outro ponto delicado é o destino da Cidade Universitária, que foi orçada inicialmente em R$ 300 milhões, e m 2012 e, atualmente, tem custo projetado de R$ 700 milhões para a sua conclusão.

No almoço com os auditores fiscais da Secretaria de Estado da Fazendo do Amazonas (Sefaz/AM), que representam a Affeam, Carlos Almeida foi apresentado ao programa de Educação Fiscal, coordenado pelo auditor fiscal, Augusto Bernardo Cecílio assim como a projetos de grande alcance social como a campanha Nota Fiscal Amazonense, que tem como objetivo o combate a sonegação fiscal a partir da exigência regular da emissão da nota fiscal pelo consumidor.

“Para um Estado que tem desafios fiscais enormes para os anos seguintes, é extremamente essencial o contato com o corpo técnico porque o corpo técnico azeitado faz com que aja uma arrecadação mais eficiente para nosso Estado. Sabemos que a ausência de atuação fiscal acaba causando uma relativa leniência nos contribuintes e a atuação mais contundente faz com que um efeito pedagógico se aplique, fazendo com que a arrecadação seja multiplicada”, ponderou Carlos Almeida.

O presidente da Affeam, auditor fiscal e ex-deputado estadual Liberman Moreno acompanhado no almoço por três ex-presidente da instituição, declarou apoio para contribuir com o planejamento e implementação de medidas que visem combater a sonegação e desvio de receitas, indispensáveis para concretização do plano de governo do Amazonas, que tem orçamento estimado em R$ 17,4 bilhões para 2019.

“Esperamos que o governador e vice conheçam mais de perto o aspecto ténico da nossa categoria. Como nós temos o condão por lei de ajudar o Estado na manutenção ou incremento da arrecadação, dependendo do momento econômico, esperamos dar em 2019 uma grande contribuição. A categoria está preparada para esse momento. Desejamos ao vice-governador que ele tenha êxito, juntamente com o governador Wilson Lima. E nós estamos preparados para lutar pela manutenção e aumento da arrecadação para que eles possam executar o plano de governo com tranquilidade”, frisou LIberman Moreno.



Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes