Conectando o Amazonas

Faixa etária de 15 a 49 anos representa 63,7% dos casos confirmados de sarampo

Pessoas na faixa etária de 15 a 49 anos já representam 63,7% do total de casos confirmados de sarampo em Manaus. Desde o mês de fevereiro, quando o surto da doença teve início, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), confirmou um total 8.033 casos, sendo que 5.113 foram registrados na faixa etária de 15 a 49 anos, mostrando a necessidade de que adolescentes, jovens e adultos procurem uma Unidade de Saúde para a vacinação.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, destaca que a vacina é recomendada para a faixa etária de seis meses a 49 anos e está disponível em 183 Unidades de Saúde.

“Mesmo com a redução no número de novos casos de sarampo registrados pela Semsa, o vírus continua circulando em Manaus e por isso é extremamente importante que as pessoas procurem a vacina e completem o esquema vacinal”, alerta Marcelo Magaldi, lembrando que a vacina não é recomendada para crianças menores de seis meses e que elas só podem ser protegidas contra a doença se Manaus atingir uma cobertura vacinal adequada entre a população.

De acordo com o 40º Informe Epidemiológico de Monitoramento de Casos de Sarampo, divulgado pela Semsa nesta segunda-feira, 10/12, Manaus registra, desde fevereiro, 8.903 notificações da doença, o que abrange 8.033 casos confirmados, 858 casos descartados após investigação e 12 casos que continuam em investigação (aguardando o resultado laboratorial para confirmação ou descarte). Todos os 12 casos que ainda estão em investigação foram notificados nas últimas duas semanas.

Dos 8.033 casos confirmados, 26,1% estão na faixa etária de 20 a 29 anos, seguida da faixa etária de 15 a 19 anos (22,6%), menores de um ano (15,8%), de 30 a 49 anos (15%) e de 01 a 05 anos (10,8%).

“Crianças de até cinco representam o público com maior risco de desenvolver complicações graves por causa do sarampo e que podem levar ao óbito. Assim, além de alertar a população de adolescentes, jovens e adultos, a Semsa continua reforçando a vacinação de crianças que estão completando seis meses de vida e o esquema de rotina que deve ser iniciado a partir de 12 meses de idade. É indispensável que pais e responsáveis fiquem atentos para a atualização vacinal das crianças, de acordo com a faixa etária”, recomenda Marcelo Magaldi.

A Semsa ainda mantém os esforços para o monitoramento, vigilância e bloqueio vacinal dos novos casos suspeitos notificados.

“O objetivo é que cada caso suspeito tenha resposta imediata dos serviços de saúde, quando poderá ser feito o bloqueio vacinal para a imunização das pessoas que tiveram contato com o paciente, principalmente na residência, na escola ou no local de trabalho. Também é feito o monitoramento dos contatos do paciente na hipótese do surgimento de sintomas da doença”, informa o secretário.


Foto: Marinho Ramos / Semcom



Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes