Conectando o Amazonas

Grua é bicampeão da 2ª Taça Baré de Rugby

Após vencer o Lechuza por 31 a 21, o Grupo de Rugby da Universidade do Amazonas (Grua) tornou-se bicampeão da Taça Baré de Rugby 2018. O evento, que aconteceu na tarde de sábado (15/12), no estádio Carlos Zamith (bairro Coroado, zona leste) e que contou com o apoio do Governo Amazonino Medes, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), teve entrada solidária de um quilo de alimento não perecível, que serão entregues à Liga Amazonense da Contra o Câncer (LACC) e ao Programa de Atividades Motoras para Deficientes (Proamde).

Na disputa estiveram presentes as equipes paulistas, Lechuza Rugby Clube, atual campeã paulista Série C, e São José Rugby, hepta campeão brasileiro. Além deles, os amazonenses Grua e Picanhas Beer Rugby Club. Para o presidente dos donos da casa, Grua, Manoel Porto Dias, a competição se superou neste ano.

"Estamos no segundo ano de realização do evento e com progressão. Superamos a edição do ano passado e trouxemos duas equipes de fora: o São José e o Lechuza, que são excelentes grupos. Portanto, 2018 foi um sucesso. Com esse público e esses times, provamos que a Taça Baré deu certo e vamos procurar expandir ainda mais em 2019", disse.

Elogios - Pela segunda vez em Manaus, o jogador paulista do Lechuza, João Victor Saborosa, de 33 anos, teceu inúmeros elogios à equipe sede e prometeu voltar mais vezes a Manaus.

"Nós viemos para a competição no ano passado e fomos muito bem acolhidos, a recepção e o respeito dos jogadores foi excepcional. Quando recebemos o convite para voltar novamente, fizemos de tudo para vir e aqui estamos. Competição extremamente boa e fica nossos parabéns ao GRUA, que é uma equipe que fica bem distante dos pólos do Rugby, mas mesmo assim não deixa a desejar e sempre surpreendem. Ano que vem, com certeza, faremos o possível para estarmos aqui mais uma vez", afirmou.

O coordenador da competição, Annderson Hubaldo, destacou que o objetivo foi alcançado, pois o evento foi um sucesso e que, em 2019, haverá uma aplicação de grande força para transformar a Taça em um acontecimento internacional.

"É uma competição que hoje mostrou a sua força e temos muitos planos para o ano vindouro. Um deles é usar da conveniência e aproveitar o desejo de equipes venezuelanas e argentinas de participar do torneio e torná-lo internacional. Vamos também focar na melhora da nossa equipe e fazer uma boa pré- temporada nas competições do Sul", concluiu.


Fotos: Mauro Neto/SEJEL



Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes