Conectando o Amazonas

TJAM inicia campanha interna de doação de sangue para colaborar com estoques da Fundação Hemoam

Começou ontem, terça-feira (19) a campanha interna de doação de sangue organizada pelo Tribunal de Justiça do Amazonas para colaborar com a manutenção dos estoques da Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam). A primeira parada do Vampirão (como é popularmente conhecida a unidade móvel do Hemoam) foi na sede do Tribunal, no Aleixo, onde quase 100 servidores se inscreveram para participar da campanha.

Iniciativa do Subcomitê de Atenção Integral à Saúde de Magistrados e Servidores, a campanha é coordenada pela Divisão de Serviço Social e terá mais uma ação de coleta para atender os doadores voluntários, no próximo dia 26, quando o Vampirão estará posicionado na área de estacionamento do Fórum Euza Maria Naice de Vasconcelos, no bairro São Francisco, zona Sul da capital.

A Fundação Hemoam atende toda a rede de saúde pública e privada da capital e do interior do Amazonas. No período carnavalesco e também no pós-Carnaval o serviço costuma registrar aumento de demanda por bolsas de sangue e seus derivados e, ao mesmo tempo, a redução do número de doadores, que ficam mais voltados para os festejos.

“O Tribunal já é um parceiro de muitos anos do Hemoam e ficamos felizes em poder colaborar com mais esta campanha da instituição, exercendo esta atividade de responsabilidade, baseada na solidariedade e que tem tido sempre uma adesão muito significativa dos nossos servidores”, afirmou Jéssica Oran, que integra a equipe da Divisão de Serviço Social do TJAM e acompanhou, na manhã desta terça, a ação de atendimento às atividades da campanha na sede do Tribunal.

O servidor Felipe Freitas, do Setor de Patrimônio, foi um dos primeiros a comparecer ao “Vampirão” para fazer a doação de sangue nesta terça. “Como nos informaram durante os preparativos da campanha, cada bolsa de sangue ajuda a salvar até três vidas. É um gesto em que a gente gasta de 20 a 30 minutos do nosso tempo e faz um bem enorme ao nosso próximo. A mensagem que deixo para meus colegas é que procurem fazer a doação de sangue e não apenas na campanha, mas durante todo o ano, porque muitas pessoas precisam dessa ajuda”, afirmou o servidor.

Integrante da equipe de Controle Interno do TJAM, o servidor Hernan Batalha Gonçalves também aceitou o convite para participar da campanha como doador voluntário. Ele contou que há algum tempo tinha a intenção de colaborar com o Hemoam mas que só agora conseguiu alcançar o objetivo. “É a primeira vez que doo sangue. Em uma outra oportunidade eu tentei doar, mas como havia chegado há pouco tempo de uma área considerada de risco para doenças endêmicas, não passei na triagem e não pude concretizar a doação. É muito importante esse trabalho da unidade móvel do Hemoam, que facilita o acesso ao serviço para quem quer ser doador”, afirmou Hernan.

Outros serviços

Além da coleta de sangue, a manhã também foi marcada pela oferta de outros serviços, como verificação de pressão arterial e teste de glicemia. Realizados com o apoio das Policlínicas Naval e da PM, os exames também atraíram grande número de servidores. Aqueles em que foi detectada alguma alteração, receberam orientações para buscar o serviço médico e fazer novos exames e acompanhamento.

Nova coleta

No dia 26, o atendimento aos doadores será feito na área de estacionamento do Fórum Cível Euza Maria Naice de Vasconcelos. Antes disso, nesta quarta e quinta-feira (dias 20 e 21), uma ação de sensibilização e pré-cadastro de doadores percorrerá os setores do Fórum Henoch Reis e do Fórum Cível Euza de Vasconcelos, respectivamente.

O sangue doado ajuda pessoas que necessitam repor o sangue perdido em cirurgias, hemorragias ou acidentes. Há, ainda, as que necessitam receber sangue regularmente, como é o caso dos pacientes, incluindo crianças e adolescentes, que sofrem de câncer no sangue (leucemia e linfoma) e os portadores de anemias graves e hemofilia.
O sangue não pode ser produzido artificialmente. Quando uma pessoa precisa de uma transfusão, por exemplo, pode contar apenas com a solidariedade das pessoas que ajudam a manter os estoques dos bancos de sangue para atender esse tipo de demanda e salvar vidas.

Orientações

De acordo com as orientações da Fundação Hemoam, qualquer pessoa com boa saúde, idade entre 18 e 67 anos e peso a partir de 50 quilos pode ser doador. Mas não podem doar sangue pessoas que tiveram hepatite depois dos 11 anos de idade; usuários de drogas; pessoas com comportamento sexual de risco; quem teve malária, recebeu transfusão sanguínea ou teve doenças sexualmente transmissíveis nos últimos 12 meses; e quem teve febre nos últimos 30 dias da data da doação. Antes de doar sangue, o voluntário precisa dormir bem na noite anterior à doação (no mínimo 6 horas). A sessão de coleta do sangue dura cerca de 10 minutos.


Fotos: Chico Batata




Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes