Conectando o Amazonas

Feira reúne setor de energias alternativas em Manaus

O acesso à energia limpa e acessível é um dos maiores desafios para o desenvolvimento sustentável na Amazônia. De acordo com dados do Instituto Socioambiental (ISA), cerca de dois milhões de pessoas na região sofrem com os problemas econômicos e sociais provocados pela falta de eletricidade. São diversas comunidades indígenas, ribeirinhas e tradicionais que gastam o pouco dinheiro que possuem com a geração de energia à diesel, que além de cara, promove grandes emissões de gases de efeito estufa.

Alinhar as demandas energéticas desses povoados com o mercado de produtos e serviços voltados para a geração de energia alternativa é a proposta da Feira de Soluções Energéticas para Comunidades da Amazônia (Energia & Comunidades), que será realizada entre os dias 25 e 28, no Centro de Convenções do Amazonas. A entrada é gratuita.

Ao todo, o evento reunirá 23 expositores e tem a expectativa de receber cerca de 2 mil visitantes por dia. Durante a programação, grandes marcas apresentarão novidades e tendências da indústria de energias renováveis voltadas para sistemas isolados (off-grid). Uma das grandes apostas para a região, a energia solar terá o maior número de representantes, entre eles, as empresas Solar Prime, Solalux, Blue Sol, Fabortec Solar, Becker Energia Solar, GFENG e Weco Solar.

Segundo mapeamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), que integra o comitê organizador do evento, a fonte solar fotovoltaica, baseada na conversão direta da radiação solar em energia elétrica de forma renovável, limpa, sustentável e cada vez mais competitiva, atingiu neste ano um total de 2.056 MW de potência instalada operacional, o equivalente a 1,2% da matriz elétrica do Brasil. Com isso, passa a ocupar a posição de 7ª maior fonte do país.

Apesar dos avanços do setor, a geração de energia em áreas remotas não atendidas pelo Sistema Interligado Nacional (SIN) ainda apresenta diversas barreiras, não só no que se refere aos aspectos técnicos e geográficos, mas especialmente de financiamento. A participação de agentes financeiros na feira, como Banco da Amazônia e a Exithus Consultoria, deve contribuir para a busca de soluções que reforcem o apoio às iniciativas voltadas para sistemas off-grid, conforme explica o assessor do Instituto Socioambiental (ISA), Ciro Campos.

“O mercado é promissor e o contexto convidativo. As novas fontes de financiamento e o aumento da renda nessas localidades criam novas oportunidades para a expansão das energias alternativas e modelos de negócios a elas associadas. Elas fortalecem a autonomia das comunidades, geram renda, favorecem a qualidade de vida e o desenvolvimento sustentável”, afirma.

Em algumas áreas isoladas da Amazônia, organizações da sociedade civil já realizam projetos com o intuito de promover a utilização de fontes alternativas para melhorar a qualidade de vida da população e combater o desmatamento. Nessas localidades, o acesso à energia elétrica permite, por exemplo, o bombeamento de água, antes retirada em balde nos rios ou igarapés, além de facilitar as atividades de geração de renda e educação.

Entre os expositores da feira, também estarão presentes organizações que trabalham com iniciativas similares ou com foco em mudar a atual trajetória de degradação socioambiental no país. Entre elas, o ISA, o WWF-Brasil, a Cooperação Alemã/GIZ e a Climate Alliance.

“Discutir um novo modelo energético para a região amazônica é uma das prioridades no cenário socioambiental atual. Os benefícios de substituir o combustível por energias alternativas não se restringem às comunidades isoladas, mas se estendem a todo o planeta, colaborando no combate ao aquecimento global, consequência das mudanças climáticas”, destaca Campos.

Outros expositores confirmados no evento são o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), a Rede Nacional de Organizações da Sociedade Civil para as Energias Renováveis (RENOVE), Associação Brasileira de Energia Solar (ABENS), Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas e da Auto Sustentabilidade (IDEAAS), Instituto Energia e Desenvolvimento Sustentável (INEDES), Qluz Eco Energia, Instituto de Tecnologias Sustentáveis da Amazônia (ITA), Universidade Federal do Amazonas (UFAM), EletroRoda, Fastenopfer e Engajamundo.




Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes