Conectando o Amazonas

Vereadora de Tonantins sofre ameaças após denunciar abono do Fundeb

A vereadora de Tonantins Suelem Lofiego disse que vem sofrendo ameaças de morte, após denunciar irregularidades no pagamento no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) aos professores do município. Lofiego esteve na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), nesta terça-feira (09), onde pediu ajuda ao parlamento.

O deputado Serafim Corrêa (PSB) – que defende a transparência e vem trazendo números do Fundeb desde o início do seu mandato à Aleam – lamentou a afronta contra à democracia sofrida pela vereadora Lofiego.

“A política não pode voltar ao século retrasado no nosso estado. A política tem que ser algo em que nós devemos debater ideias, debater caminhos, debater as sugestões e trazer soluções”, defendeu o deputado.

Segundo a vereadora, os professores de Tonantins questionam o valor do abono recebido em 2018, de R$ 1.300, quando o repasse do Fundo ao município no ano passado foi superior a R$ 16 milhões.

“Fui procurada pelo sindicato dos professores, que me informou não saber o motivo da diminuição do abono do Fundeb. Cada cadeira recebeu R$ 3.600, em 2017, ou seja, quem tem duas cadeiras recebeu mais de R$ 7 mil. Mas, em 2018, o abono foi maior e cada professor só recebeu R$1.300. Os professores ficaram estarrecidos, sendo que em 2018, o valor do Fundo foi maior em mais de R$ 400 mil, em relação a 2017”, denunciou a vereadora.

Serafim entregou exemplares das Cartilhas do Fundeb 2017 e 2018 à vereadora Suelem e adiantou que visitará Tonantins no segundo semestre de 2019.

“Quero dizer a vossa excelência que o município de Tonantins recebeu, em 2017, R$ 15.798.570,21 de Fundeb e o abono foi de R$ 3 mil. Mas em 2018, o município de Tonantins recebeu R$ 16.213.669,23 do Fundo e o abono foi de apenas R$1.500. No segundo semestre deste ano, farei uma visita a toda a calha do Alto Solimões e terei a satisfação de encontrá-la no seu município. A nossa solidariedade e a certeza de que a verdade prevalecerá”, concluiu Serafim.

Sem respostas

A parlamentar disse que deu entrada, no início de 2019, em ofícios junto às secretarias municipais de Educação e Finanças, mas não obteve respostas.

“Dei entrada em ofícios nas secretarias de Educação e Finanças de Tonantins, mas não fui respondida. Isso já faz mais de 60 dias. Mesmo sofrendo ameaças, meu trabalho não vai parar. Os professores fazem parte de uma classe a qual tenho o maior respeito e continuarei defendendo seus direitos”, disse Lofiego.

Os deputados irão enviar um documento à prefeitura de Tonantins, onde pedirão esclarecimentos sobre os valores do Fundeb questionados pelos professores.


Foto: Marcelo Araújo




Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes