Conectando o Amazonas

Em mais uma noite de casa cheia, ‘Tosca’ estreia no FAO com elenco afinado e ritmo intenso

Clássico do repertório operístico mundial, “Tosca”, de Giacomo Puccini, estreou no 22º Festival Amazonas de Ópera (FAO), na noite do último sábado (11/05), no Teatro Amazonas, com elenco afinado e ritmo intenso do início ao fim.

O FAO é realizado pelo Governo do Amazonas, através da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), com patrocínio master do Bradesco, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cidadania e Secretaria Especial de Cultura. A abertura foi no dia 26 de abril e o evento segue com apresentações de ópera, recitais e concertos até 30 de maio.

No enredo, a cantora Floria Tosca (Daniella Carvalho) é apaixonada pelo pintor Mario (Fernando Portari) e sente ciúmes do amado ao imaginar que ele tem uma amante. Na verdade, ele esconde Angelotti (Fred Oliveira), que está sendo procurado pela polícia. Até que o chefe de polícia Scarpia (Rodrigo Esteves), que deseja Tosca, prende Mario.

Em uma das cenas mais dramáticas, que inclui tortura e violência sexual, Scarpia promete salvar Mario da sentença de morte, em troca de uma noite com Tosca. Ela finge aceitar, mas o apunhala. A partir daí, há uma sucessão de tragédias que prende a atenção do público até o final do espetáculo.

O secretário estadual de Cultura, Marcos Apolo Muniz, destacou a participação do público e a qualidade da obra. “Terceira estreia, mais uma noite com ingressos esgotados e isso mostra que nosso festival tem encantado o público”, observou. “'Tosca' é um grande sucesso, uma parceria com o Teatro Solís, do Uruguai, com direção do Jorge Takla, que colocou no palco do Teatro Amazonas um espetáculo incrível, plasticamente perfeito e musicalmente maravilhoso, com a regência do maestro Luiz Fernando Malheiro”, disse.

O escritor Márcio Souza também elogiou a montagem do FAO. “Já assisti a algumas montagens de ‘Tosca’, a última na Ópera de Roma, mas essa está extraordinária: Malheiro (maestro) está soberbo; a Daniella (Carvalho) tem a força da Maria Callas, com mais técnica; e o (Fernando) Portari, perfeito!”.

Diretor da primeira versão de “Alma”, – que, assim como “Tosca”, foi encenada na segunda edição do FAO, em 1998 – Márcio está na expectativa pela nova montagem da obra de Claudio Santoro, que estreará no FAO no próximo dia 26. “Eu dirigi ‘Alma’ há 22 anos, na estreia mundial da ópera, e agora quero muito assistir à nova versão”, comentou.

Diretora artística do Festival de Ópera do Theatro da Paz, Jena Vieira, também enalteceu o espetáculo. “Primeira vez em Manaus, nesse teatro lindíssimo, estou apaixonada! Estou adorando essa ‘Tosca’, uma montagem de muito bom gosto, em toda a composição, está muito lindo”, ressaltou. “Eu sou fã do (Fernando) Portari. Ele, como sempre, está ótimo nesse papel”.

Após o espetáculo, a protagonista Daniella Carvalho falou sobre o trabalho. “É muita emoção! ‘Tosca’ é uma ópera superforte, que pega a gente do começo ao fim. E o legal é que o público responde assim também, pela emoção do Puccini”, observou.

“Sempre é uma emoção diferente, uma felicidade, uma honra e um presente poder fazê-la”, afirmou Daniella, que interpreta a personagem pela quarta vez.

“Tosca” será reapresentada nos dias 17 de maio, sexta-feira, às 20h; e 19 de maio, domingo, às 19h, no Teatro Amazonas.






Ficha Técnica

“Tosca”

Floria Tosca, celebre cantante – Daniella Carvalho, soprano
Mario Cavaradossi, pittore – Fernando Portari, tenor
Il Barone Scarpia, capo della polizia – Rodrigo Esteves, barítono
Spoletta, agente di polizia – Wilken Silveira, tenor
Il sagrestano – Pepes Do Valle, baixo
Cesare Angelotti, un prigioniero politico evaso – Fred Oliveira, barítono
Sciarrone, gendarme – Moisés Rodrigues, barítono
Un carceriere – Roberto Paulo, baixo
Un pastore – Davi Lucas, criança

Corpos artísticos:

Coral Infantil do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro
Coral do Amazonas
Amazonas Filarmônica
Direção Musical e Regência: Luiz Fernando Malheiro
Direção Cênica: Jorge Takla
Cenários: Nicolás Boni
Figurinos: Pablo Ramirez
Desenho de Luz: Fábio Retti

Programação –
Neste domingo (12/05), a programação do FAO continua, às 11h, com mais uma apresentação do projeto “Ópera Mirim”, no hall do Teatro Amazonas; e Concerto do Dia das Mães, no Teatro da Instalação, com a Orquestra de Violões do Amazonas. Os dois eventos têm entrada gratuita. À noite, tem reapresentação de “Maria Stuarda”, às 19h, no Teatro Amazonas.

Sobre o 22º FAO – Em 2019, o FAO celebra o centenário de nascimento de Claudio Santoro com a apresentação da ópera “Alma”, do compositor e maestro amazonense. Também estão na programação “Ernani”, de Giuseppe Verdi; “Maria Stuarda”, de Gaetano Donizetti; “Tosca”, de Giacomo Puccini; e “Mater Dolorosa”, baseada na cantata “Stabat Mater Dolorosa”, de Giovanni Pergolesi.

Os ingressos para o FAO 2019 estão à venda na bilheteria do Teatro Amazonas e pelo site Bilheteria Digital (www.bilheteriadigital.com/teatroamazonas), com valores que vão de R$ 2,50 a R$ 60.

A programação do festival abrange ainda o Recital Bradesco, com canções compostas por Claudio Santoro; o projeto “Ópera Mirim”; o encontro “Os Teatros de Ópera e a Economia Criativa na América Latina”, voltado para apresentar dados e casos de sucesso sobre a Indústria da Ópera na América Latina; o concerto do Dia das Mães; e Mulheres da Ópera.

Sobre o Bradesco Cultura – Com centenas de projetos patrocinados anualmente, o Bradesco acredita que a cultura é um agente transformador da sociedade. O Banco apoia iniciativas que contribuem para a sustentabilidade de manifestações culturais que acontecem de norte a sul do País, reforçando o seu compromisso com a democratização da arte.

São eventos regionais, feiras, exposições, centros culturais, orquestras, musicais e muitos outros, além do Teatro Bradesco em São Paulo. Fazem parte do calendário 2019 atrações como o musical “O Fantasma da Ópera” e o Natal do Bradesco, em Curitiba.


Fotos: Michael Dantas/SEC




Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes