Conectando o Amazonas

Unidos do Alvorada comemora 24 anos de serviços à Comunidade

O Grêmio Recreativo de Escola de Samba (GRES) Unidos do Alvorada, completa nesta quarta-feira, 25, mais um aniversário: o vigésio quarto (24) ano de existência, de serviços, de desafios e vitórias. Mais de duas décadas de trabalho intenso, na busca de melhor qualidade de vida para os moradores do bairro que além da escola de samba tem inúmeros problemas sociais. São projetos sociais, esportivos, educativos e culturais que somam na formação de crianças e adolescentes da comunidade. “Viemos pro Alvorada por necessidade. Anos se passaram que todos falavam mal do nosso bairro. Foi quando tomei a decisão de fazer alguma coisa para que os moradores tivesse orgulho do local onde vivem. Fizemos muitas coisas e a mais vultuosa é a nossa escola de samba”, explica o fundador e atual presidente da agremiação, Joacy de Souza Castelo, o Jacaré do Alvorada.

Por ser uma escola de samba, quem olha de fora acredita que todos os esforços da Unidos do Alvorada estão voltados para os desfiles carnavalesco. Mas de acordo com o presidente, o Carnaval, na Unidos do Alvorada é apenas uma das obrigações. “Temos primeiramente o compromisso com a juventude. Nossas crianças e adolescentes são nossa preocupação e por isso estamos sempre em busca de atividades para ocupar o tempo delas com qualidade. Não podemos ter um bairro sadio, se nossa juventude estiver sob os riscos das mazelas sociais”, enfatiza Jacaré.

Além das escolinhas de futsal que funcionam na quadra da escola, atividades educacionais também são oferecidas como o reforço escolar de 1ª a 5ª série. Além disso, as próprias atividades do Gremio Recreativo, acabam por ajudar no desenvolvimento de habilidades artísticas, musicais, administrativas. “A Escola de Samba tem que necessariamente ser uma escola de vida. O Carnaval é uma consequência de nosso trabalho, que envolve toda a comunidade, que movimenta, que dá oportunidade. Se não fizemos assim, as mazelas sociais se apossam de tudo”, reforça Joacy.

A Unidos do Alvorada desfilou pela primeira vez em 1997 no grupo de acesso, mas as movimentações na comunidade surgiram em 1991, a partir do time de futebol do bairro, o União Força Jovem, que tinha no elenco Jacaré, Roberval, Nozinho, Sidney, José Carlos e outros. Foi a partir de então que eles idealizaram a Banda do Jacaré, que ganhou o gosto dos moradores do bairro e todos os anos superava o número de brincantes, se tornando um sucesso e referência de carnaval em Manaus.

Após esses anos de sucesso com a banda que arrastava multidões nas ruas do Alvorada, os amigos que já se reuniam no Lanche do Jacaré e realizavam rodas de samba, decidiram criar a escola de samba. O ano era 1995 e estavam presentes os sócios fundadores Joacy de Souza Castelo (o Jacaré), Roquelane Alves de Souza, Paulo Roberto Amazonas, Guilherme Santos, Martinho Siqueira, José Carlos Grangeiro, Martinho Siqueira, Roberval Alves de Souza, Heroldo Linhares, Mariuzo Reis, Teangela Socorro Ferreira, Mário Jorge Jimenes, Davi Queiroz, Edy Sérgio, Raimundo Bizantino, Armando Machados, além dos saudosos Paulo França e Alexandre Alves, já falecidos. Eles lhe deram o nome de Unidos do Alvorada, e a Escola das cores Azul e Branco, foi fundada em 15 de maio de 1995.

Nada foi fácil para a escola aguerrida. Na sua primeira participação do desfile de Carnaval de Manaus, por convite, no grupo de acesso de 1997, a escola desfilou com maior parte do seu tempo, sem energia, o que não foi problema a seus brincantes que fizeram brilhar, meio ao escuro, o azul e o branco da sua escola de coração. No ano seguinte, com a mesma alegria, a escola se tornou vice-campeão e em 1999 passou para o grupo especial.

Sempre em ascensão, a escola foi a vice-campeã em 2013. Em 2014, foi um carnaval muito crítico. Falta de recursos e uma forte chuva que abalou a noite do desfile, e na apuração dos pontos houve um consenso da maioria dos presidentes das Escolas de Samba de Manaus e todas as escolas do grupo especial foram declaradas campeãs daquele ano, o que configura, até então, o primeiro título da Alvorada. Outro destaque da escola, sempre foi a torcida que comparece aos desfiles e deixa a arquibancada azul e branca. Esse movimento é tão forte que em 2016, com o enredo “Rei Arthur, o legado de uma leda” a torcida conquistou os jurados. Nesse ano a escola dividiu o vice-campeonato com “A Grande Família”.

Mas a o GRES Unidos do Alvorada, não é só samba e carnaval. Atualmente 270 crianças são beneficiadas pelas atividades “extra-samba” da Escola de Samba, no Futsal, Pimbolim, Tenis de mesa, cantinho da Leitura e reforço escolar.











Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes