Conectando o Amazonas

Amazonprev supera meta de concessão de aposentadorias

Os primeiros cinco meses do ano já registraram um aumento no volume de concessões de aposentadorias pelo Fundo Previdenciário do Amazonas (Amazonprev). A meta, conforme as regras ditadas pela norma ISO 9001-2015, na qual o órgão é certificado desde 2010, prevê um alcance de no mínimo 85% para as análises dos processos de servidores com pedidos de aposentadoria por mês. Mas, de acordo com as estatísticas apresentadas nesta segunda-feira (10/06) pela diretoria de previdência da instituição, os benefícios concedidos alcançaram a marca de 99%.

“Por conta do nosso compromisso no cumprimento dos indicadores estabelecidos para atender aos padrões da ISO, associada às diretrizes do governo do Estado, aperfeiçoamos os processos internos para agilizar as análises de benefícios”, justifica a diretora de previdência, Adelaide Cruz.

Pelos cálculos da diretora, nos meses de janeiro e fevereiro, os processos aprovados atingiram a marca de 100% e, em março e abril, os percentuais de benefícios concedidos chegaram a 99%. “Por questões de trâmites internos para a confirmação de documentos constantes nos autos, obtivemos uma pequena redução em nossos índices, mesmo assim estamos bem acima da meta proposta”, esclarece Adelaide Cruz.

Atualmente, a Gerência de Previdência da Amazonprev possui em seu quadro funcional 17 analistas previdenciários, com meta diária de seis exames processuais para a concessão de novos benefícios. Entre esses analistas, o servidor Ronaldo Júnior estabeleceu uma meta ousada para agilizar essa tramitação.

“Não apenas cumpro a minha cota semanal como já estou adiantando as análises dos processos da semana que vem. Esse alcance demonstra o nosso compromisso com o servidor público, sempre na busca da excelência na gestão previdenciária”, observa o servidor.

Tramitação – As análises dos processos previdenciários com fins de aposentadoria tramitam nas mãos dos analistas durante pelo menos 18 dias. Nesse período, os profissionais analisam a documentação emitida pelo órgão de origem do servidor.

Nessa fase também é examinada a legalidade da concessão para que, em no máximo 35 dias, a documentação final seja remetida à Casa Civil do Estado com finalidade de publicação do decreto que comprova a passagem para a inatividade.


Foto: Jair Araújo



Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes