Crânio achado na Grécia pode reescrever história do homem moderno

Acredita-se que um crânio encontrado na Grécia seja de 210 mil anos atrás, uma época em que a Europa era ocupada pelos neandertais. Os resultados do estudo foram publicados na revista Nature.

Esta descoberta seria uma evidência de que houve uma migração anterior de pessoas partindo da África, que não teriam deixado vestígios no DNA de pessoas vivas atualmente.

Pesquisadores descobriram dois fósseis significativos na caverna grega de Apidima, na década de 1970, e estavam guardados em um museu do país europeu, até serem reexaminados, mais recentemente.

O crânio mais completo parece ser um neandertal, segundo os pesquisadores. Mas o outro mostra características de humanos modernos.

E o detalhe principal: o crânio do neandertal era mais novo. Isso pode mudar o entendimento sobre as teorias a respeito de migração para fora da África.

“Agora, trabalhamos com o cenário de que havia um grupo moderno na Grécia há 210 mil anos atrás, mas que foi posteriormente substituída por uma população neandertal (Apidima 2) há cerca de 170 mil anos”, disse o co-autor do estudo, professor Chris Stringer, do Museu de História Natural de Londres, registra o site UOL.


Fonte: Renova  Mídia



Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes