PC prende sete pessoas por homicídio de adolescente, ocorrido em abril deste ano

Ao longo da última semana, policiais civis lotados na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) deflagraram a operação “Koureia”, que resultou nas prisões de sete indivíduos, em cumprimento a mandados de prisão preventiva, por envolvimento no homicídio do adolescente Davi Matos Batista, ocorrido em abril deste ano, no bairro Dom Pedro, zona centro-oeste da capital. A vítima tinha 14 anos.

O balanço da operação foi divulgado durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta segunda-feira (8/7), às 11h, no prédio da especializada, na zona leste da capital. Na ocasião, foram apresentados Anderson Barbosa Felipe, 34, conhecido como “Peruca”; Cleber Costa Souza, 21; Everton Caíque Fiuza Freire, 25, chamado de “Chocopinho”; Ruan Adonai da Costa Pereira, 21; Valcir Nascimento Freire, 18, o “Peixe”; Vitor Manoel Rebelo dos Santos, 18, e Wendel Maicon Rodrigues dos Santos, 19, conhecido como “Maluquinho”.

Prisões – As prisões ocorreram em cumprimento a mandados de prisão. Seis das ordens judiciais foram cumpridas no dia 1º de julho deste ano, em pontos distintos do bairro Nova Esperança, zona oeste da capital. Já “Peruca” foi preso no dia 2 deste mês, na travessa Iracema, bairro Rodolfo Teófilo, em Fortaleza (CE). As ordens judiciais foram expedidas pelo juiz Anésio Rocha Pinheiro, da 2ª Vara do Tribunal do Júri.

Investigação – De acordo com o delegado Paulo Martins, titular da DEHS, o crime ocorreu no dia 16 de abril deste ano, por volta das 21h30, na rua Clara Cordeiro, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste da capital. A vítima devia a Anderson certa quantia em dinheiro, por conta da venda de drogas. Por conta disso, “Peruca” ordenou a execução. Na ocasião do delito, o adolescente foi torturado em uma casa no bairro Nova Esperança, zona oeste. Em seguida, foi levado ao bairro Dom Pedro, onde foi executado.

“É uma quadrilha que atua no tráfico de drogas no bairro Nova Esperança. Nesse crime, apuramos que são dez envolvidos. Tivemos o critério de investigar toda a quadrilha. ‘Peruca’, líder do bando, foi preso em Fortaleza. A vítima tinha envolvimento com o tráfico drogas. Ela foi morta porque estava devendo Anderson. No dia do crime, o adolescente foi levado para um determinado local, onde foi torturado. Os infratores filmaram a ação e enviaram a ‘Peruca’, que deu a ordem para matar Davi”, destacou Paulo Martins.

Procedimentos – O delegado Denis Pinho explicou que Anderson, Cleber, Everton, Ruan, Valcir, Vitor e Wendel foram indiciados por homicídio duplamente qualificado e organização criminosa. Durante a coletiva, Pinho falou dos trâmites realizados na especializada.

“Quero agradecer o Poder Judiciário e o Ministério Público do Amazonas pela celeridade com que vêm tratando os pedidos de ordens judiciais da DEHS e, assim, contribuindo com o trabalho policial. Temos um prazo de 10 dias pra fechar esse Inquérito Policial. Os sete indivíduos foram indiciados por homicídio duplamente qualificado e, também, por organização criminosa. Ao término dos procedimentos cabíveis na DEHS, eles serão encaminhados ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irão permanecer à disposição da Justiça”, declarou o adjunto da DEHS.



Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes