Conectando o Amazonas

Por exigência de dep. João Luiz, AM Energia adota escala de rodízio de energia em Iranduba

Ao atender a uma exigência do presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (CDC/Aleam), deputado estadual João Luiz (PRB), a Amazonas Energia passou a adotar, a partir de hoje, uma escala (horários definidos) do rodízio de energia elétrica em Iranduba.

A escala de rodízio, conforme o deputado, terá ampla divulgação em todos os bairros do município afetado pelo apagão de energia elétrica desde a última sexta-feira (19). Mais de 200 mil pessoas estão sendo prejudicadas pelo apagão que afeta Iranduba e Manacapuru.

“A empresa colocará carros volantes dentro dos bairros para divulgar os horários de fornecimento de energia. Cada área irá contar, com uma média diária, de três a quatro horas de abastecimento. Temos ciência de que não é o ideal, mas vai ajudar a manter a população informada e a minimizar os problemas e prejuízos gerados pelo apagão”, afirmou o parlamentar, ao acrescentar que as manifestações que estão acontecendo são devido à falta de informação por parte da empresa.

Em fiscalização a usina, localizada na rodovia Manoel Urbano, o deputado e o defensor público Thiago Rosas, da Defensoria Pública Especializada em Atendimento de Interesses Coletivos (DPEAIC), reuniram com diretores da Amazonas Energia e constataram que apenas 18 megawatts, do total de 40 megawatts que seriam disponibilizados pela empresa para suprir a necessidade em Iranduba, estava em operação de forma instável.

“A empresa tem até amanhã para restabelecer a energia elétrica na cidade, conforme recomendação feita pela Força-tarefa do Consumidor. E estamos acompanhando de perto para que os serviços sejam retomados o quanto antes, uma vez que a população padece com a falta de energia e também de água, serviços essenciais e básicos, que não podem sofrer interrupção”, afirmou João Luiz.

O defensor público Thiago Rosas lembrou, ainda, que a recomendação também se estende ao restabelecimento imediato de energia para as bombas d’água, para a retomada do fornecimento e distribuição de água nas cidades.

“Percorremos alguns bairros e visitamos algumas residências e constatamos que ainda não há água nas torneiras. Estamos cobrando da empresa o restabelecimento desse serviço”, disse o defensor.

Atendimento

Equipes da CDC/Aleam e Procon-AM realizaram, nesta quarta-feira (24), um mutirão de atendimento, com orientação e informação aos consumidores e comerciantes de Iranduba e Manacapuru. “Nossas equipes estão nas ruas desses municípios para fazer, também, um levantamento sobre os prejuízos e coletar informações referentes ao apagão, dados que irão substanciar uma futura ação coletiva por danos materiais contra a Amazonas Energia”, destacou o deputado João Luiz, ao comentar que, as equipes constataram, ainda, no comércio das duas localidades o superfaturamento de produtos, como o pacote com 15kg de gelo, cujo valor saltou de R$ 25 para R$ 50.

Audiência pública

Nesta sexta-feira (26), será realizada uma audiência pública, às 10h, no ginásio da Escola Estadual Cecilia Carneiro (Ceti), em Iranduba, com a direção da AM Energia. No evento, promovido pela CDC/Aleam, DPE-AM e Procon-AM, a população poderá questionar a direção da empresa sobre o apagão e também de que forma irá ressarcir os prejuízos acumulados ao longo de cinco dias de interrupção do serviço de energia elétrica.

Fotos: Mauro Smith




Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes