Alessandra Campêlo e deputados se unem para garantir mandato de vereadora de Tonantins

Repúdio e defesa enfática da democracia. Esse foi o sentimento que norteou os discursos dos parlamentares presentes na sessão plenária desta quarta-feira, 21 de agosto, após a deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB) trazer novamente à tribuna as denúncias de perseguição política contra a vereadora Suelem Lofiego, do município de Tonantins (a 872 quilômetros de Manaus).

Principal opositora do prefeito Lázaro de Souza Martins no município, a vereadora enfrenta atualmente uma comissão processante que tenta, na marra e sem embasamento jurídico algum, cassar o seu mandato conquistado legitimamente conquistado nas urnas. O pano de fundo é a atuação política de Suelem, que cobra a correta aplicação dos recursos públicos de Tonantins nas áreas de saúde e educação, principalmente.

“A atitude da Câmara Municipal de Tonantins é absurda, arbitrária, injusta e ilegal. Estão tentando cassar o mandato da vereadora porque simplesmente ela denuncia, faz críticas, porque está exercendo a sua prerrogativa de parlamentar”, afirmou Alessandra, que é presidente da Comissão da Mulher da Assembleia.

A deputada disse que, junto com os outros parlamentares da Assembleia Legislativa, vai solicitar dos órgãos de controle novas investigações sobre as denúncias apresentadas anteriormente pela vereadora contra a prefeitura de Tonantins.

“A gente acredita que fato de o prefeito estar ao ponto de querer cassar uma vereadora simplesmente porque ela o está fiscalizando só nos mostra que devem ter mais problemas em Tonantins, muito mais até talvez do que a vereadora tenha denunciado. Então a gente vai aprofundar as investigações e fiscalizações e, concomitantemente a isso, a gente vai trabalhar para garantir a prerrogativa que foi conferida pelo povo de Tonantins à vereadora Suelem para que ela possa exercer o seu mandato”, concluiu Alessandra.

Apoio da Casa

Em aparte ao pronunciamento de Alessandra, o deputado Wilker Barreto foi duro ao comentar a tentativa dos aliados do prefeito de cassarem o mandato de Suelem. Ele disse que não acredita na condução da comissão processante instalada na câmara de Tonantins e considerou o fato um “atentado contra a democracia”.

“Eu não acredito na justiça da Câmara Municipal de Tonantins, porque é uma câmara que está ajoelhada para o prefeito. E o que mais me surpreende é que nos dias de hoje, com todas as informações, o coronelismo ainda impera no interior. O atentado ao mandato da vereadora Suelem é um atentado à democracia do nosso Estado”, disse Wilker, que na Casa tem total liberdade para fazer oposição ao governador Wilson Lima e não por isso tentam cassar o seu mandato.

O debate se prolongou e a vereadora, que estava presente no plenário Ruy Araújo, recebeu a solidariedade dos deputados Serafim Corrêa (PSB), Fausto Júnior (PV) e Saullo Vianna (Cidadania). Do alto de sua experiência, Serafim, ex-prefeito de Manaus, elogiou a atuação da vereadora em relação à fiscalização dos repasses dos recursos do Fundeb ao município.

“A vereadora esteve no meu gabinete, ela levou as cartilhas do Fundeb. Eu mostrei para ela o caminho e lá ela fez sérias denúncias contra o prefeito, e o que tem que ser feito é apurar as denúncias e não querer punir quem denunciou. E quem denunciou o fez num exercício de um mandato parlamentar, que é inviolável. Quando um vereador fala da tribuna, quando nós deputados falamos da tribuna, as nossas posições, opiniões e votos são absolutamente invioláveis porque senão fecha o Parlamento”, comentou Serafim.


Foto: Jimmy Christian



Postar um comentário

 
Copyright © Chefão da Notícia. Templates Designed by OddThemes